sábado, 31 de maio de 2014

"Malévola" e a nova cara dos contos de fadas

Poderosa, absoluta e vingativa: ela é "Malévola" (Fotos: Disney/Divulgação)

Maristela Bretas

"Malévola" remete ao tempo em que os Estúdios Disney produziam excelentes desenhos, com fadas, princesas, príncipes e, principalmente, grandes vilões. Fui assistir à versão 3D do filme e confirmei o que esperava desta nova produção. A Disney sabe como contar uma história para criança que encanta aos adultos.


Mesmo que essa história seja a de uma das mais famosas vilãs dos contos de fada. Em "Malévola" ("Maleficent"), a personagem, interpretada de forma envolvente por Angelina Jolie, ganhou vida e domina por completo a história. Ao mesmo tempo em que ela destila vingança, se vê envolvida por uma criança a qual desejou todo o mal do mundo.


Com ótimos efeitos especiais, especialmente quando e mostrado o reino de Malévola ou suas batalhas contra os humanos, o filme agrada muito. Desta vez, a história é contada pela ótica da nossa temida vilã, que nem sempre foi tão má.

Ela mantém seu mundo afastado dos humanos até conhecer o garoto, por quem irá se apaixonar mais tarde e ser traída por ele. Isso fará com que Malévola se torne uma bruxa má, que só quer vingança contra o agora rei Stefan (Sharlto Copley, de "Distrito 9"), seu amor do passado.

Uma das melhores cenas é quando bruxa má lança a maldição sobre a princesa Aurora (vivida por Elle Fanning, de "Super 8") no dia do batizado. Por sinal, a jovem se saiu muito bem, mesmo não sendo mais a personagem principal dos contos antigos - "A Bela Adormecida". 


A jovem acaba se tornando o elo que vai mudar toda a história. Outro que teve boa participação na trama foi Sam Riley (de "Na Estrada"), que interpreta o corvo/lobo/homem Diaval, assessor para assuntos aéreos de Malévola, quando ela não pode mais voar.





Sobre Angelina Jolie, o que mais se pode dizer: ela incorporou Malévola, e arrasou - "Well, well", já diria a bruxa má. A impressão que dá é de que a Sra. Brad Pitt fez o filme para seus filhos pequenos, com uma abordagem bem materna em alguns momentos.

Para alguns pode parecer chato, mas esta atitude se encaixa bem no contexto que foi dado ao novo roteiro, onde o mal é a bola da vez.

Outro ponto que chama a atenção é a canção tema - "Once Upon A Dream", desta vez interpretada por Lana Del Rey, exigência da própria Angelina Jolie, uma das produtoras executivas do filme.

            Clique para ouvir a música-tema

Bem diferente da versão de 1959. Mesmo assim, faz a gente voltar no tempo, quando as histórias com personagens da Disney como Cinderela, A Bela Adormecida ou Branca de Neve eram ouvidas na vitrola, em discos de vinil coloridos (para quem não sabe o que é isso, vale perguntar para os pais ou avós). 



"Malévola" é um filme para quem gosta de contos de fadas, daqueles que fazem a gente sair do cinema com e saudade do tempo de criança. Mesmo que a história do passado tenha sido virada de cabeça para baixo na nova adaptação. 

                    Veja a galeria de fotos

E foi exatamente essa mudança que a deixou mais atraente. Vale a pena ser visto. Para quem quer economizar, recomendo a versão normal mas legendada, para não perder o impacto das falas de Jolie. 
                          
Ficha técnica
Diretor: Robert Stromberg
Duração: 1h37
Distribuição: Disney/Buena Vista
Gênero: Fantasia
Classificação: 10 anos
País: EUA
Nota: 4,8 (de 0 a 5)

Tags: Malévola, Angelina Jolie, Elle Fanning, Disney, Fantasia, Cinema no Escurinho

terça-feira, 27 de maio de 2014

Toda a sutileza de "O que os homens falam"

 
Luis Tosar e Ricardo Darin: conversas ao acaso na praça (Fotos: Pandora Filmes/Divulgação)

Mirtes Helena Scalioni

Saboroso talvez seja o adjetivo mais eficiente e oportuno para "O que os homens falam", que conta, no elenco, com pelo menos dois nomes conhecidos dos apreciadores de cinema: o argentino Ricardo Darin e Javier Cámara, esse último presente em produções de Almodovar como "Fale com ela", "Má educação" e "Os amantes passageiros".

Dirigido pelo catalão estreante Cesc Gay, o filme, rodado em Barcelona, é um recorte na trajetória de oito homens em difíceis momentos de suas vidas. Mais do que mostrar a fase vivida por eles, a delícia da película é expor, com humor e sagacidade, a forma como lidam com seus problemas.



Estão lá, em capítulos, quase todos os tipos que a gente vê por aí: o quarentão que se separa, perde tudo e volta para a casa da mamãe; o que se arrepende de ter traído a mulher e, dois anos depois, tenta resgatar o casamento; o sedutor no ambiente de trabalho; o traído que quer fiscalizar a mulher; o que aparenta ser tranquilo mas é agressivo em casa; o que sofre com uma inesperada disfunção erétil.

Como a maioria dos filmes feitos em episódios, há histórias melhores do que outras. Mas todas são enriquecidas com diálogos irônicos, que ganham mais brilho e sabor com a atuação sutil e natural de excelentes atores. As mulheres estão presentes, claro. Até porque, são elas o mote. Mas são coadjuvantes.


Originalmente, o nome do filme é "Una pistola em cada mano" ("Uma pistola em cada mão"), delicadeza apropriada para sugerir como os homens costumam se armar para que ninguém perceba que estão sofrendo. Falar não é com eles.

Talvez por ser classificado como comédia romântica, houve quem não gostasse do final, bem diferente dos modelos americanos. Para mim, é exatamente na incompletude, no humor engenhoso e fino, na sagacidade e no não dito que residem a riqueza do filme.  

Tags: Ricardo Darin; O que os homens falam; comédia romântica; filme espanhol; Javier Cámara; Cinema no Escurinho

sábado, 24 de maio de 2014

"Os Homens são de Marte" é diversão descompromissada

Paulo Gustavo, Mônica Martelli e Daniele Valente (Fotos: Downtown Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas

Confesso que poucas comédias brasileiras atraíram minha atenção nos últimos tempos. Mas Mônica Martelli e Paulo Gustavo conseguiram fazer um bom trabalho, adaptando para as telas de cinema um sucesso que ficou em cartaz no teatro por oito anos.

"Os Homens são de Marte... e é prá lá que eu vou" é uma comédia que faz rir (deveria ser assim em todas), com tiradas ácidas e engraçadas, bem ao estilo de Paulo Gustavo. 




Ele é Aníbal, sócio de Fernanda, papel vivido por Martelli (assim como nos palcos), numa empresa de cerimonial para casamentos. A empresa vai bem, obrigado. Mas Fernanda, uma quase quarentona, não aguenta mais a solidão da solteirice. E parte para o ataque, sem preconceito de cor, raça ou religião. 


Caiu na rede, virou o homem dos sonhos. E quem sofre são os santos, para quem ela apela sempre, não importa qual. Além de contar com a ajuda da amiga Nathalie (Daniele Valente).

E entre uma decepção e outra, ela coleciona relacionamentos dos mais diversos tipos, em busca de seu grande amor. 


Pela cama da bela mulher passam os personagens interpretados por Eduardo Moscovis, Humberto Martins, Marcos Palmeira e alguns outros menos famosos.


Uma boa distração que chega aos cinemas de BH nesta quinta-feira (29). A produção conta ainda com uma participação especial de Lulu Santos e Tulipa Ruiz, que gravaram a música tema "Apenas mais uma de amor", de Lulu.


Ficha técnica:
Direção: Marcos Baldini
Produção: Globo Filmes/Telecine/Paramount Pictures
Distribuição: Downtown Filmes
Duração: 1h22
Gênero: Comédia
País: Brasil
Classificação: 14 anos
Nota: 4 (0 a 5)

Tags: Os Homens são de Marte; é prá lá que eu vou; Mônica Martelli, Paulo Gustavo; Downtown, Cinema no Escurinho

Uma relação inominável que merece ser vista

Kool Shen e Isabelle Huppert formam o casal principal (Foto: Tucuman Filmes/Divulgação)

Mirtes Helena Scalioni

Não se pode negar que o filme "Uma relação delicada" provoca desconforto no espectador que, ainda 
assim, se mantém atento e perguntando: por que diabos esses dois permanecem juntos? 

Maud, uma cineasta bem-sucedida, sofre um AVC e tem metade do seu corpo paralisado. Um dia, vê a entrevista de um vigarista ex-presidiário na TV, encanta-se com o seu olhar e passa a acreditar que aquele homem é o ideal para compor o elenco do seu filme.

                     Clique na foto para ver o trailer

 Clique na foto para ver o trailer
              
Nasce, a partir daí, "Uma relação delicada", que também poderia se chamar "uma relação complicada" ou "uma relação esquisita". Limitada pela doença e solitária, a mulher, vivida magistralmente pela atriz Isabelle Huppert, causa estranheza ao aceitar - e partilhar - sem explicações nem argumentos, aquele convívio de agressões, dores e exploração. É esse o trunfo do drama.


Atrevida, a diretora Catherine Breillat convidou para o papel do vigarista Vilko um cantor de rap, Kool Shen, que, se não mostra muita intimidade com o ofício, também não compromete. 

Outro aspecto da direção: são incontáveis as cenas em que Maud interrompe seu sono entre muitos lençóis e travesseiros para atender seu celular. A repetição faz do telefone um personagem a mais.


O nome original do filme, produção conjunta da França, Alemanha e Bélgica, é "Abus de faiblesse" - "Abuso de fraqueza" em tradução literal. 

Difícil entender o motivo da versão em português, já que o título primitivo, embora não seja o ideal, é infinitamente mais condizente e coerente com a história dos dois personagens que mantêm um 
relacionamento de dependência, quase um vício. 

Há quem enxergue um traço sadomasoquista na relação. Talvez Freud explique. Nota 8.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Divulgados trailer e pôster de animação adaptada da Marvel



Hiro Hamada, um garoto prodígio, e seu fiel robô Baymax (Foto Disney/Divulgação)

Maristela Bretas

"Big Hero 6", a primeira animação dos estúdios Disney adaptada de super-heróis da Marvel Comics, ganha trailer e pôster. 

Com estreia prevista para novembro deste ano também na versão 3D, a filme conta a aventura de Hiro Hamada, um garoto "fera" em robótica, e o robô Baymax, criado por ele. 




Morando na fictícia cidade de San Fransokyo, eles se unem a super-heróis para defender o planeta de um grande vilão.

A direção é de Don Hall e Chris Williams, com adaptação da história em quadrinhos criada em 1998 com seis personagens -  Samurai de Prata, Solaris, GoGo Tomago, Honey Lemon, Hiro Takachiho e BayMax. 



Tags: Big Hero 6, super-heróis, Disney, Marvel Comics, Cinema no Escurinho

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Passado e futuro se unem no novo filme dos X-Men

Professor Xavier e os X-Men se unem no passado para salvar os mutantes (Fotos: Marvel/Divulgação)

Maristela Bretas

Wolverine e sua turma chegam nesta quinta-feira (22) aos cinemas, desta vez com a missão de salvar a própria raça, ameaçada de extinção por robôs criados no passado. Mas "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido" ("X Men: Days of Future Past") não é só isso.




Os super-heróis treinados no futuro pelo professor Charles Xavier (Patrick Stewart) e Magneto (Ian McKellen) estão melhores, mais fortes e unidos no futuro. Porém vivem escondidos dos ataques dos robôs, batizados de Sentinelas, criados para matá-los.


Hugh Jackman, sempre se destacando, é novamente Wolverine, que precisa voltar ao passado para encontrar o professor Xavier (James McAvoy) e convencê-lo a se unir com seu maior inimigo, Erik, que virou Magneto (Michael Fassbender).

Somente com seus poderes e os de mutantes como Mística (Jennifer Lawrence) e Fera (Nicholas Hoult) irão conseguir mudar a história e evitar a extinção da raça.


O vilão da vez é o cientista Bolivar Trask, interpretado por Peter Dinklagea. Usando o DNA de mutantes tratados como cobaias em experimentos, ele cria os Sentinelas. E ele vai deixar Magneto muito nervoso com isso. É quando o filme fica ainda melhor.



O filme traz de volta velhos personagens, como Tempestade (Halle Berry), e apresentando outros novos e que vão fazer diferença na guerra contra o novo inimigo, que também ameaça os humanos.


Aventura, muita ação, sem tempo para respirar, grandes efeitos especiais (que ficam ainda melhores em 3D). E a certeza de que os produtores ainda têm muita ficha para gastar em outras superproduções com o grupo mais famoso de mutantes do planeta.
                                             

                                              
                                          Galeria de fotos do filme

Ficha técnica:
Direção: Bryan Singer
Produção: Marvel Studios
Distribuição: Fox Films
Duração: 2h12
Gênero: Ação/Aventura
País: EUA e Reino Unido
Classificação: 12 anos
Nota: 4,8 (0 a 5)

Tags: X-Men, Futuro, Esquecido, Passado, Wolverine, HughJackman, CharlesXavier, Magneto, sentinelas, CinemanoEscurinho

Clássicos que valem a pena ser relembrados

Audrey Hepburn, no inesquecível "Bonequinha de Luxo" 



Maristela Bretas

A rede Cinemark preparou uma coletânea de seis grandes clássicos do cinema para todo mundo matar saudade, a partir do dia 31 de maio. 

Os filmes serão em alta definição, legendados, sempre com exibições aos sábados (23h55), domingos (12h30) e quartas-feiras (19h30).

Belo Horizonte não ficou de fora. A mostra será exibida em salas Cinemark do Pátio Savassi, Diamond Mall e BH Shopping.

Acompanhe a programação:

31/05, 1º e 4 de junho - "Taxi Driver" (1976), com Robert de Niro dirigido por Martin Scorsese

7, 8 e 11 de junho - "Pulp Fiction" (1994), com John Travolta, Samuel L. Jackson e Uma Thurman

14, 15 e 18 de junho - "Laranja Mecânica" (1971), com Malcolm McDowell e direção de Stanley Kubrick

21, 22 e 25 de junho - "Os Embalos de Sábado à Noite" (1977), um dos grandes sucessos que lançou John Travolta ao estrelato

28 e 29 de junho e 2 de julho - "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" (1978) - outro grande musical de Travolta, desta vez ao lado de Olivia Newton-John


5, 6 e 9 de julho - "Bonequinha de Luxo" (1961), fecha a lista com o glamour e a beleza de Audrey Hepburn

Os ingressos custam R$ 14,00 a inteira e R$ 7,00 a meia e as vendas começam dia 28 de maio.

Tags: Clássicos, Cinemark, Bonequinha de Luxo, Pulp Fiction, Grease, Cinema no Escurinho

terça-feira, 20 de maio de 2014

Marvel apresenta novo trailer de "Guardiões da Galáxia"

Chris Pratt interpreta o aventureiro Peter Quill (Foto: Marvel/Divulgação)

Maristela Bretas

Com estreia em 31  de julho deste ano, "Guardiões da Galáxia", ganha mais um trailer. A nova aventura da Marvel, sob direção de James Gunn, conta a história do aventureiro espacial Peter Quill, que é caçado após roubar uma esfera cobiçada por um traiçoeiro vilão. 



Quando  descobre o poder que ela tem, Quill se une a quatro desajustados para tentar salvar o universo.

segunda-feira, 19 de maio de 2014

"Praia do Futuro", filme de silêncios e vazios


Jesuíta Barbosa, o diretor Karim Aïnouz, Wagner Moura e Clemens Schick (Foto: Califórnia Filmes/Divulgação)


Mirtes Helena Scalioni - jornalista

"Praia do Futuro" é um filme estranho, diferente, às vezes arrastado e tem mais silêncios do que diálogos. Karim Ainouz, o diretor, privilegia cenas longas que parecem desnecessárias - um dos personagens pilotando uma moto pelas ruas de Berlim, por exemplo - e, em compensação, salta pedaços da história, deixando vazios para que o espectador tire suas próprias conclusões e os preencha.



A relação entre um salva-vidas brasileiro (Wagner Moura) e um piloto alemão (Clemens Schick) é mostrada sem nenhum estereótipo, até porque a paixão entre os dois não é o tema principal da história, que trata de liberdade de escolhas e abandonos. É impossível ser feliz em alguns lugares?

Nem é preciso dizer que Wagner Moura está espetacular. Numa cena memorável, ele e seu companheiro cantam teatralmente, aos berros, e acompanhando o disco, a canção francesa "Aline", imortalizada nos anos 60 na voz de Christophe. Vale o filme.



                               Curta a trilha sonora


 Curta a trilha sonora



Jesuíta Barbosa, que faz o papel do irmão abandonado do salva-vidas prova que não é apenas o queridinho da vez. Dá show. Gostei de ter visto. 

PS: foi a primeira vez que assisti a um filme na sala vip do Ponteio. Fui sem saber. Confortabilíssima e chiquérrima. Só não dá pra ir todo dia. O ingresso custa R$ 44,00.

Elenco de "Guardiões da Galáxia" conversa com os fãs nesta 2ª


Guardiões da Galáxia, um grupo de desajustados que se unem para salvar o universo (Fotos: Disney/Divulgação)

Maristela Bretas

Prepare-se! Nesta segunda-feira (19), o elenco de "Guardiões da Galáxia", da Marvel, fará um live chat no Facebook da Marvel Brasil, a partir das 14h25. Chris Pratt, Dave Bautista, Karen Gillan e o diretor James Gunn vão responder perguntas sobre o filme, com estreia no Brasil em 31 de julho.

Na sequência, aproveite para curtir, com exclusividade no Facebook da Marvel Brasil, o novo trailer legendado do filme. Por enquanto, veja o que vem por aí.



O aventureiro espacial Peter Quill, também chamado de Senhor da Estrelas, rouba uma misteriosa esfera cobiçada e vira o alvo e uma caçada pelo universo. Para fugir do perigoso vilão, ele é obrigado a se unir a um quarteto formado por bandidos e assassinos - Rocket, um guaxinim com muitas armas; Groot, uma árvore humanoide; a mortal e enigmática Gamora e o vingador Drax, o Destruidor. Mas quando Quill descobre o verdadeiro poder da esfera e o perigo que ela representa, ele resolve reunir o grupo para salvar o universo.

Peter Quill (Chris Pratt) é o mocinho desta aventura

No elenco estão nomes conhecidos dos filmes de ação e aventura: Chris Pratt (Quill), Zoe Saldana (Gamorra), Dave Bautista (Drax), Vin Diesel (voz de Groot), Bradley Cooper (voz de Rocket), Lee Pace (Ronan o Acusador), Michael Rooker )Yondu), Karen Gillan (Nebula), Djimon Hounsou (Korath), com John C. Reilly (Rhomann Dey) Glenn Close (como Nova Prime Rael) e Benício del Toro, como O Colecionador.

sábado, 17 de maio de 2014

Quer saber de onde são os homens?

Fernanda conta com os amigos Aníbal e Nathalie para encontrar seu amor (Foto: Downtown Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas

Pois o blog Cinema no Escurinho vai ajudar nesta viagem, juntamente com Mônica Martelli, Paulo Gustavo, Daniela Valente, Eduardo Moscovis, Marcos Palmeira e o elenco do filme "Homens são de Marte... e é pra lá que eu vou!". A estreia desta comédia brasileira está marcada para 29 de maio. 

Mas Lulu Santos e Tulipa Ruiz já emplacaram no Youtube o clipe com a música-tema “Apenas mais uma de amor”. Clique na foto abaixo e confira.


 Clipe de "Apenas Mais Uma de Amor"



"Homens são de Marte... e é pra lá que eu vou!", sucesso por oito anos no teatro, ganha adaptação para as telas de cinema contanto a história de Fernanda (Mônica Martelli), uma bela quase quarentona que trabalha organizando festas de casamento. 

Mas por ironia do destino, ela vive uma busca desesperada e divertida ao homem de sua vida. E apela para tudo, de promessas aos santos a encontros arranjados, contando sempre com o apoio e as dicas de seu fiel amigo Aníbal (Paulo Gustavo). 




Gostou? Então aproveite e baixe o aplicativo “Gerador de GIF biográfico” para montar um perfil com suas características mais marcantes ou as de um amigo ou amiga. Basta clicar no link do site ou acessar pelo FacebookOs personagens principais do filme, Fernanda e Aníbal, já criaram os seus. 


Uma Aventura Lego em Blu-ray

Emmet e seus amigos vivem uma grande aventura contra um perigoso vilão (Foto: Warner/Divulgação)

Maristela Bretas

O sucesso nas telonas agora pode ser curtido em casa. Para quem perdeu nos cinemas, "Uma Aventura Lego" ("The Lego Movie") chega em junho em DVD e Blu-Ray. Uma diversão para a família toda.

A animação da Warner, em parceria com o fabricante dos famosos bloquinhos coloridos, agradou a todas as idades quando foi lançado em fevereiro deste ano nos cinemas e venceu bilheterias de grandes sucessos.

Confira o trailer dublado



Tudo começa com um simples operário, Emmet, que vê sua vidinha comum se transformar por completo ao conhecer uma bela e atraente garota - Megaestilo. Ele é escolhido o salvador do mundo Lego. 



E para conseguir realizar sua tarefa e vencer o malvado Senhor Negócio, precisa contar com a ajuda de super-heróis como Batman e a Mulher Maravilha. 

Não deixe de assistir "Uma Aventura Lego", animação com muita ação, romance, diversão e pecinha voando. 


quinta-feira, 15 de maio de 2014

Godzilla está de volta e chega fazendo grande estrago

Godzilla está maior, mais forte e mais assustador (Fotos: Warner/Divulgação)

Maristela Bretas


Os fãs de filmes japoneses com monstros destruindo cidades, e que tiveram oportunidade de ver outras versões de Godzilla podem se surpreender com o novo filme do Rei dos Monstros. De fera reanimada após testes nucleares numa ilha do Pacífico, que destruía tudo por onde passava, ele quase se torna o herói desta nova produção.


Mas continua causando grande estrago com sua força e o sopro azul radioativo. Os prédios ainda são demolidos por golpes com a cauda, carros e pessoas são pisoteados, navios virados, explosões e tiros e tudo mais que um bom filme de monstros tem direito. 


No entanto, o astro principal demora a aparecer, e é mostrado na maior parte do tempo em partes, assim como seus inimigos. Uma estratégia do tipo "veja mais na próxima cena", adotada pelo diretor Gareth Edwards e já usada em outra produção dirigida por ele, "Monstros" (2010). Somente quando começam as lutas entre Godzilla e os Mutos é que ambos são mostrados por inteiro. Mesmo assim, em cenas entrecortadas, tirando um pouco do impacto que normalmente causam as produções do gênero.  


Mas isso não tira a graça do filme. Pelo contrário, os efeitos especiais são ótimos e gigantescos como os personagens, principalmente do combate das feras e na devastação das cidades após a passagem do trio. A nova versão de "Godzilla", estreia nos cinemas de BH nesta quinta-feira, 60 anos depois da primeira produção, feita pelo estúdio japonês Toho Pictures. Nesta história, a fera perde um pouco de espaço para os dramas pessoais. Um suposto vazamento nuclear, seguido de desabamento da usina localizada no Japão, mata a cientista Sandra Brody, vivida por Juliette Binoche.

O marido dela, o também cientista Joe Brody (muito bem interpretado por Bryan Cranston, da série "Breaking Bad") escapa do desastre. Quinze anos depois, ele continua tentando provar que a causa da destruição não foi o vazamento radioativo. E que nova catástrofe poderá voltar a acontecer. Ford (interpretado por Aaron Taylor-Johnson), filho do casal, agora é um militar do grupo antibombas do Exército, está casado com Elle (interpretada por Elizabeth Olsen, irmã mais nova das gêmeas Mary Kate e Ashley) e tem um filho pequeno. Ele não consegue convencer o pai a esquecer o que ocorreu no passado e acaba se envolvendo na investigação.

Veja a galeria de fotos


Joe Brody e o filho descobrem que o perigo de um novo ataque de Gojira (como Godzilla era chamado pelos japoneses) está muito mais perto, maior e vem acompanhado. E que poderá provocar devastação do Japão à Costa Oeste dos Estados Unidos, incluindo Las Vegas e São Francisco, onde mora a família de Ford. Muito melhor que a produção de 1998, "Godzilla" é uma boa diversão, principalmente para a garotada que curte filmes de monstros.


Ficha técnica:
Diretor: Gareth Edwards II
Duração: 2h03
Produção: Legendary Pictures
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Gênero: Ficção/Ação/Aventura
País: EUA
Classificação: 12 anos
Nota: 3,8 (escala de 0 a 5)

Tags: Godzilla. Rei dos Monstros, Muto, Bryan Cranston, Aaron Taylor-Johnson, Elizabeth Olsen, Legendary Pictures, Warner Bros. Pictures, Cinema no Escurinho

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Após 12 anos preso, Jude Law quer sua recompensa

Jude Law interpreta um dos maiores arrombadores de cofres de Londres (Foto: Fox Films/Divulgação)

Maristela Bretas

Após passar 12 anos numa prisão, sem delatar seu bando, o famoso arrombador de cofres Dom Hemingway (Jude Law)  está de volta às ruas e quer uma compensação por ter ficado calado todos esses anos. Ele resolve ir atrás de seu antigo chefe Sr. Fontaine (Demian Bichir) e conta com ajuda do melhor amigo, Dickie (Richard E. Grant).


Drogas, orgias e muita bebedeira sempre foram o fraco de Dom, que apesar de tudo, vê nesta nova vida uma chance de recuperar o amor da filha Evelyn (Emilia Clarke), da qual se separou quando foi preso. E tem uma surpresa quando descobre que já é avô.





Esta é a história de "A Recompensa" ("Dom Hemingway"), filme rodado na Inglaterra e sul da França, com estreia marcada para esta quinta-feira (15) nos cinemas.


Em recente entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, durante o lançamento do filme em Londres, Jude Law falou sobre seu personagem: "É um homem que não consegue controlar suas palavras e ações. Mas o filme é uma jornada sobre quem ele é na realidade. É chocante, vulgar, hilário, bêbado e poético".


Quem está acostumado a ver o ator britânico em filmes onde interpreta o galã poderá se surpreender. Em "A Recompensa", ele está gordo, careca e totalmente esculhambado. Mesmo assim, ainda faz muito sucesso com as mulheres.

Ficha técnica:
Direção e roteiro: Richard Shepard
Distribuição: H20 Films e Fox Films
Duração: 1h33 minutos
Gênero: Ação/Comédia
País: Inglaterra
Classificação: 16 anos

Tags:  A Recompensa, Jude Law, Demian Bichir, Richard E. Grant, Emilia Clarke, Fox Films, H20 Films, Cinema no Escurinho

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Novos trailers de "Malévola", a bela bruxa má de Angelina Jolie

Angelina Jolie arrasa no papel da bruxa Malévola (Foto: Disney/Divulgação)

Maristela Bretas

A Disney divulgou novos trailers do filme "Malévola" ("Maleficent"), que tem Angelina Jolie no papel da famosa bruxa má que persegue a princesa Aurora (Elle Fanning, de "Super 8"), mais conhecida como a Bela Adormecida. A estreia mundial está marcada para 29 de maio.

Angelina, Fanning, a roteirista Linda Woolverton, responsável pelos roteiros de "A Bela e a Fera", "O Rei Leão" e "Alice no País das Maravilhas", de Tim Burton, o diretor estreante Robert Stromberg comentam o filme. Confira (em inglês)



Angelina dá um show no papel de Malévola, que nesta versão será o papel principal mudando a história de um dos maiores clássicos da literatura infantil.  




O elenco conta ainda com Brenton Thwaites, como o príncipe encantado, Juno Temple, Imelda Staunton e Lesley Manville, que vivem as três fadas que defendem a princesa. 

Sharlto Copley será o rei Stefan); Miranda Richardson, a rainha Ulla); Kenneth Cranham, interpreta o rei Henry e Sam Riley, o ajudante meio homem, meio qualquer coisa que Malévola queira. Vivienne Jolie-Pitt, a filha de Angelina, fará a princesa Aurora na infância.



quarta-feira, 7 de maio de 2014

Judô é tema de filme com Caio Castro e Sabrina Sato

Caio Castro interpreta o papel do judoca Max Trombini (Fotos: Paris Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas

A vida de Max Trombini, um dos grandes técnicos de judô do país, ganha as telas em "A Grande Vitória", que estreia nesta quinta-feira (8) nos cinemas de BH.


Interpretando o atleta olímpico está o ator Caio Castro, que faz par romântico com a ex-apresentadora do programa "Pânico na Band", Sabrina Sato.

O filme, baseado em fatos reais, começa na infância difícil do garoto, abandonado pelo pai (Domingos Montagner) e criado pela mãe Tereza (Suzana Pires), pela avó (Tuna Dwek) e o avô Benedito (Moacyr Franco). 

De temperamento explosivo e sempre arranjando briga na escola, a saída encontrada pela família é matriculá-lo numa academia de judô. 




E é neste esporte que ele encontra seu caminho para vencer na vida, construir uma carreira e conquistar seu objetivo - participar das Olimpíadas. 


Durante o trajeto, Max é ajudado e treinado pelo mestre em artes marciais sensei Josino, interpretado por Tato Gabus Mendes. 

E conhece aquela que será sua mulher, a jovem Alice, vivida por Sabrina Sato.

A ideia de fazer o filme surgiu, segundo o diretor Stefano Capuzzi Lapietra, após ele ler a autobiografia de Max Trombini, “Aprendiz de Samurai”. Stefano se matriculou na academia onde o judoca dá aulas e dias depois propôs que fizessem um documentário sobre sua vida.


Max Trombini com o ator Caio Castro (Foto: Reprodução)

No elenco, estão ainda Tato Gabus Mendes, Suzana Pires, Moacyr Franco, Rosi Campo, Tuna Dwek e Felipe Folgosi.

Tags: A Grande Vitória, Max Trombini, Caio Castro, Sabrina Sato, Moacyr Franco, Paris Filmes, Downtown Filmes, Cinema no Escurinho

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Homem-Aranha 2, mais espetacular do que nunca

O Homem-Aranha agora é um protetor da cidade em tempo quase integral (Fotos: Sony Pictures/Divulgação) 

Maristela Bretas

Depois de muitas teias e trailers, estreia o tão esperado "O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro" ("The Amazing Spider-Man 2"). Andrew Garfield está novamente no papel do super-herói, mais confiante em seus poderes e mais preocupado com a defesa da sociedade. 


O jovem, que no primeiro filme só queria vingança após a morte do tio Ben, agora se vê às voltas com inimigos mais perigosos e curte o trabalho de ficar se pendurando de prédio em prédio, procurando malfeitores ou praticando uma boa ação.


Numa destas perseguições, salva o inexpressivo Max Dillon (interpretado por Jamie Foxx), um funcionário muito inteligente mas descartado pelos colegas da Oscorp, empresa na qual trabalha. Ele se torna um ardoroso fã do herói. 

Mas após um acidente na unidade de abastecimento de energia, ele se transforma em Electro, um monstro que se alimenta de eletricidade, e passa a ameaçar todos que o ignoraram, inclusive o Homem-Aranha, que tenta impedir um de seus ataques.



Na sua outra vida, Peter Parker, vive o drama de recusar dividir seu sangue especial com o amigo de infância, Harry Osborn (personagem de Dane DeHaan), que está doente. 


E o Homem-Aranha ganha mais um inimigo quando tem sua identidade secreta descoberta. 
O rico herdeiro da Oscorp aproveita pesquisas genéticas escondidas por seu pai para se tornar o alucinado vilão Duende Verde (muito diferente do apresentado na primeira série de filmes atuais do herói).

Como vida de super-herói não é fácil, o Spider-Man ainda tem que dividir o tempo como defensor da cidade e namorado de Gwen Stacy (papel de Emma Stone). 


Sem muita esperança de futuro na relação, a moça avisa que vai terminar tudo e mudar de cidade. 
Em meio a idas e vindas, a jovem acaba se envolvendo na luta do amado contra o crime e passa a ser alvo de seus inimigos. Segura essa Aranha, nem com muita teia!


Muita ação, aventura e ótimos efeitos especiais. O melhor Homem-Aranha até agora e uma das melhores produções com personagens Marvel lançadas neste ano, juntamente com o "Capitão América 2 - Soldado Invernal". Imperdível para quem curte o gênero.

Aproveite a febre do lançamento do filme, e baixe o game "The Amazing Spider-Man 2", para iPhone, iPad, iPod Touch, Android e Windows Phone.

Clique para ver a galeria de fotos do filme


Ficha técnica
Diretor: Marc Webb
Duração: 2h21
Distribuição: Sony Pictures
Gênero: Ação / Aventura
Classificação: 12 anos
País: EUA
Nota: 4,8 (de 0 a 5)

Tags: Homem-Aranha 2, Spider-Man, Electro, Oscorp, Duende Verde, Emma Stone, Andrew Garfield, Jamie Foxx, Sony Pictures, Cinema no Escurinho