domingo, 30 de novembro de 2014

Trajetória de "Irmã Dulce" é contada com fé e emoção em cinebiografia

Irmã Dulce foi um exemplo de amor ao próximo e,uta pelos necessitados e deixou uma grande obra (Fotos: Paris Filmes/Divulgação)

 Maristela Bretas

Noventa minutos é pouco tempo para contar a trajetória desta fantástica mulher, religiosa, filha, mãe dos pobres e, principalmente, “Anjo Bom da Bahia”. Depois do filme entendi porque os baianos têm tamanho respeito e carinho por ela, mesmo após tantos anos de sua morte.

“Irmã Dulce” conta a emocionante história da freira que, indicada ao Nobel da Paz e beatificada pela Igreja Católica, dedicou sua vida aos necessitados, doentes e miseráveis. 

Enfrentou o preconceito, o machismo e as normas de sua própria Igreja, além de uma doença respiratória grave. E construiu, com fé, alegria e obstinação, uma grandiosa obra social, formada por creches, hospitais e centros educacionais.

O filme é emocionante com cenas que podem provocar reações diversas no público - de lágrimas nos momentos em que luta pelos necessitados, a risos ao discutir de igual para igual com seu santo protetor - "Santo Antônio" -, e cobrar dele uma solução para o problema da miséria na sua comunidade.



A cinebiografia foi rodada em abril e maio deste ano e conta com excelentes interpretações das atrizes Bianca Comparato, vivendo Irmã Dulce até os anos 60, e Regina Braga, até 1980. Para compor o personagem, elas visitaram as obras sociais da religiosa, passaram várias noites num convento em Salvador, andaram pelas ruas vestidas de freiras e conversaram com amigos e parentes da própria Dulce.

Em entrevista, o diretor Vicente Amorim explicou que o filme se concentra na vida da Irmã Dulce entre os vinte e poucos anos de idade, nos anos 40, até 1980, com alguns flashbacks para episódios marcantes da sua infância.

 "Dulce evolui da caridade cristã tradicional para um ativismo social muito à frente do seu tempo, incomodando gente poderosa e a própria Igreja. O que a moveu, sempre, foi sua fé. A relação entre sua fé e sua ação foi intensa e é parte do que o longa investiga, mas isto não faz o filme ser 'religioso'. Optamos por mostrar a fé através das suas ações."


Sobre o personagem João, o garoto doente abandonado na porta do convento que marcou a vida da religiosa na ficção, Amorim conta que ele é o resumo de milhares de crianças e adultos de quem Irmã Dulce cuidou, que fizeram parte da obra que ela construiu. "Ele, João, seus conflitos e contradições, sua relação com Irmã Dulce, serve como arco que sustenta a narrativa do filme".

O filme, que teve todas as suas locações nas ruas e igrejas de Salvador, conta ainda no elenco com nomes conhecidos na TV brasileira, como Gracindo Júnior. Zezé Polessa, Gloria Pires, Malu Valle, Irene Ravache, Luiz Carlos Vasconcelos e Renato Prieto, além de atores baianos como Amaurih Oliveira, Fábio Lago, Caco Monteiro.



Ficha técnica
Direção: Vicente Amorim
Produção: Midgal Filmes, Globo Filmes e Telecine
Distribuição: Downtown Filmes e Paris Filmes
Duração: 1h30
Gênero: Biografia/Drama
País: Brasil
Classificação: 10 anos
Nota: 4,0 (0 a 5)

Tags: Irmã Dulce; Vicente Amorim; Bianca Comparato; Regina Braga; drama; biografia; Midgal Filmes; Paris Filmes; Cinema no Escurinho

Aventura, mistério e uma verdadeira caça ao tesouro no game do filme "O Segredo dos Diamantes"

"O Segredo dos Diamantes", ganhador do prêmio de Melhor Filme do Festival de Gramado de 2014 pelo júri popular, estreia dia 18 de dezembro (Foto: Estevam Avellar/Divulgação)

Maristela Bretas

A estreia do filme "O Segredo dos Diamantes", do diretor Helvécio Ratton, está marcada para o dia 18 de dezembro. Mas as aventuras com os personagens na caça ao tesouro de diamantes já começaram na tela do celular. Na trama, o adolescente Ângelo descobre uma antiga lenda sobre diamantes perdidos e parte em busca desse tesouro para salvar a vida do pai. Ele vai contar com a ajuda de seus amigos Júlia e Carlinhos para decifrar o enigma e viver uma grande aventura.


No jogo, Ângelo terá de coletar vários objetos, que determinam como será a próxima fase e podem mudar até mesmo o personagem. O objetivo é coletar o maior número de diamantes e chegar o mais longe possível. 

Com um sistema de geração de fases, o jogador vai comandar um dos três personagens e terá sempre novas aventuras, percorrendo os cenários do filme, desviando dos obstáculos e vencendo os inimigos.

Os melhores jogadores concorrem a ingressos, cartazes autografados, que já estão sendo sorteados. No final da promoção, no dia 23 de janeiro de 2015, o vencedor vai ganhar um diamante de verdade. 

Tudo isso ao som do instrumental da música "Poeiras de Ilusão", de Samuel Rosa e Chico Amaral, interpretada pelo Skank.

O game "O Segredo dos Diamantes" foi desenvolvido pela D2R Studios, de Belo Horizonte, na plataforma Endless Running (correria sem fim, semelhante aos jogos do Mario Bros.) e está disponível para download gratuito. 

Ele roda em smartphones e tablets com sistemas Android (2.3 ou superior) e iOS. Pode ser baixado na Apple App Store e Google Play, totalmente em português, sem necessidade de conexão de internet para jogar e sem publicidade.

Veja abaixo o trailer original e acompanhe nos próximos dias pelo blog os outros segredos do filme



Tags: O Segredo dos Diamantes; Helvécio Ratton; Quimera Filmes; game; Endless Running; Cinema no Escurinho

"Elsa & Fred", romântico sem ser piegas


Dois grandes nomes do cinema ensinam como viver um grande amor (Fotos: Diamond Films Brasil/Divulgação)


Maristela Bretas

Os veteranos Shirley MacLaine e Christopher Plummer reescrevem uma paixão na Terceira Idade já contada em 2005 com o nome de "Elsa & Fred - Um Amor de Paixão", produção hispano-argentina dirigida por Marcos Carnevale. Como no primeiro, o novo filme "Elsa & Fred" é também uma comédia romântica onde o que vale é o amor à vida, o carinho e a vontade de fazer o outro feliz.

A produção se passa nos Estados Unidos, dirigida por Michael Radford (de "O Carteiro e o Poeta" e "O Mercador de Veneza") que escolheu bem seus protagonistas. Shirley MacLaine e Christopher Plummer estão em perfeita sintonia nas cenas românticas, uma dupla de "jovens amantes".

Na nova versão, Elsa (MacLaine) é uma alegre mulher da Melhor Idade, que sonha encontrar um amor para recriar uma cena clássica do filme "A Doce Vida", de Federico Fellini, feita na Fontana di Trevi, em Roma, por Anita Ekberg e Marcello Mastroianni.


Vivendo sozinha e sob o olhar do filho, ela fica conhecendo seu novo vizinho, Fred (Plummer), um recém-viúvo, também na faixa dos 80 anos, que nunca quer sair de casa e está sempre em conflito com a filha que passa o tempo tentando controlá-lo.

Com amor pela vida, Elsa resolve que não vai permitir que este "partidão" (apesar de ranzinza) escape. E em meio a situações de preconceito das famílias e das pessoas devido à idade avançada de ambos, Fred vai redescobrindo na vizinha o prazer de viver e de voltar a amar.




No elenco estão também Marcia Gay Harden, Scott Bakula, George Segal, Chris Noth, James Brolin, Jared Gilman e Wendell Pierce. Mesmo sendo um remake, "Elsa & Fred" já vale só pelo casal de apaixonados. Uma lição de vida para todas as idades.

Ficha técnica:
Direção: Michael Radford
Produção: Lotus Entertainment
Distribuição: Diamond Films
Duração: 1h44
Gênero: Comédia romântica
País: EUA
Classificação: 10 anos
Nota: 3 (0 a 5)


Tags: Elsa & Fred; Shirley MacLaine; Christopher Plummer; Diamond Films; comédia; romance; Cinema no Escurinho


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

"Annie", a garotinha que encantou a Broadway, chega em fevereiro ao Brasil


Annie, uma menina encantadora, alegre e de personalidade marcante (Fotos: Sony Pictures/Divulgação)

Maristela Bretas

Depois de várias gerações de sucesso nos palcos da Broadway e a conquista de sete prêmios Tony, o clássico "Annie" ("Annie") ganha sua versão para o cinema, com estreia prevista para 12 de fevereiro de 2015.

Em nova roupagem e sob a direção, produção e roteiro de Will Gluck, a comédia contou ainda com a participação de produtores e nomes conhecidos - James Lassiter, Will Smith & Jada Pinkett Smith, e Shawn "Jay-Z" Carter, Laurence "Jay" Brown, e Tyran "Ty Ty" Smith - que deram uma narração moderna ao tema, sem perder a magia dos personagens clássicos.

No papel principal está a pequena grande atriz Quvenzhané Wallis (indicada ao Oscar por "Indomável Sonhadora"). Ela interpreta uma criança em custódia feliz e corajosa o bastante para trilhar o seu próprio caminho nas ruas de Nova York, em 2014. 

Originalmente deixada por seus pais ainda bebê com a promessa de que voltariam para buscá-la um dia, Annie vive uma vida dura com sua malvada tutora, a senhorita Hannigan (Cameron Diaz).

Mas tudo está prestes a mudar quando o magnata intransigente e candidato a prefeito de Nova York, Will Stacks (Jamie Foxx) faz uma manobra de campanha arriscada e assume a tutela da jovem, aconselhado por sua brilhante assessora, Grace (Rose Byrne) e seu perspicaz planejador de campanha e conselheiro, Guy (Bobby Cannavale).

Stacks acredita que é o anjo da guarda de Annie, mas a natureza brilhante e autoconfiante da menina, junto com sua visão de que o “sol irá nascer amanhã” mostra a ele que é apenas o contrário.

Veja o trailer final dublado



Tags: Annie; Quvenzhané Wallis; Jamie Foxx; Cameron Diaz; Sony Pictures; Columbia Pictures; Comédia, Cinema no Escurinho

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

"Cinderela", produção da Disney, traz Cate Blanchett no papel da madrasta malvada

A dona do sapatinho de cristal ganha as telas de cinema novamente pela Disney (Fotos: Walt Disney Studios/Divulgação)


Maristela Bretas

Dos desenhos para a tela de cinema, "Cinderela" ganha mais uma versão da clássica história da jovem maltratada pela madrasta e suas filhas que conquista o coração do príncipe ao perder um sapatinho de cristal. "Cinderela" ("Cinderella"), com estreia prevista para 2 de abril de 2015, tem em seu elenco nada menos que Cate Blanchett no papel da malvada madrasta, que faz da vida de Ella (mais conhecida como Cinderela), interpretada por Lily James, um inferno.





A história de Cinderela segue a vida da jovem Ella, cujo pai comerciante casa novamente depois que fica viúvo de sua mãe. Ansiosa para apoiar o adorado pai, Ella recebe bem a madrasta Lady Tremaine e suas filhas, Anastasia (Holliday Grainger) e Drisella (Sophie McShera), na casa da família. 


 Mas quando o pai de Ella falece inesperadamente, ela se vê à mercê de uma nova família cruel e invejosa. Relegada à posição de empregada da família, a jovem sempre coberta de cinzas, passa a ser chamada de Cinderela. 

Apesar da crueldade a que fora submetida, Ella está determinada a honrar as palavras de sua falecida mãe e “ter coragem de ser gentil”. Um dia na floresta conhece um belo estranho, sem saber que, na verdade, trata-se do príncipe do castelo. 


Pouco depois, o Palácio envia um convite aberto a todas as donzelas do reino para ir a um baile, aumentando as esperanças de Ella de encontrar novamente o encantador Kit (Richard Madden). 

Infelizmente, sua madrasta a proíbe de ir ao baile e, impiedosamente, rasga seu vestido.

Mas, como em todo bom conto de fadas, uma gentil mendiga (Helena Bonham-Carter), na verdade uma fada madrinha, aparece e para transformar a vida desta jovem para sempre.

Dirigido por Kenneth Branagh, roteiro de Chris Weitz e inspirado no clássico conto de fadas, a nova v versão de Cinderela dá vida às eternas imagens da obra de arte de animação da Disney exibida em 1950. 

Tags: Cinderela; Cate Blanchett; Lily James; Kenneth Branagh; Walt Disney Studios; Fantasia; Romance; live-action; Cinema no Escurinho

sábado, 22 de novembro de 2014

Em 2015, Snoopy vai realizar o maior sonho de sua vida em 3D


Das tirinhas de Charles M. Schulz, Snoopy volta em sua maior aventura (Fotos: Fox Film do Brasil/Divulgação)

A Fox Film do Brasil divulga o novo trailer de “Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, O Filme”. Com estreia prevista para 2015, Charlie Brown, Snoopy, Lucy, Linus e todo o resto da turma do Snoopy chegam ao cinema de uma forma como nunca foram vistos antes, como animação 3D. O beagle mais amado do mundo vai pilotar sua casa-avião na maior missão de sua vida.



Ele alcança o céu atrás de seu arqui-inimigo, o Barão Vermelho, enquanto seu melhor amigo, Charlie Brown, inicia a sua própria missão épica. Baseado nas tirinhas de Charles M. Schulz e a imaginação dos criadores da saga "A Era do Gelo", “Snoopy &Charlie Brown – Peanuts, O Filme” vai provar que todo azarado tem seu dia de sorte.

Veja o trailer dublado




Tags: Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, O Filme; Charles M. Schulz; Fox Film do Brasil; animação; Cinema no Escurinho

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Dez, nota dez

Matheus Nachtergaele interpretou com o devido brilho o carnavalesco Joãosinho Trinta (Fotos: Fox Film do Brasil/Divulgação)

Mirtes Helena Scalioni

Tão ousado quanto o próprio personagem que retrata, "Trinta" é, antes de tudo, um filme bem realizado. A começar pelas interpretações, com destaque para Matheus Nachtergaele no papel principal, passando pela cenografia, fotografia, trilha sonora e, principalmente, roteiro e direção, o longa se desenvolve harmoniosamente à frente do espectador como deve ser um bom desfile de carnaval: equilibrado, emocionante e belo.

Optar por um recorte na vida do carnavalesco Joãosinho Trinta, em vez de narrar o óbvio - do nascimento à morte, passando pelo auge e chegando à decadência - parece ser o ponto mais acertado do diretor Paulo Machline. 

O filme começa com a chegada do maranhense João Jorge Trinta ao Rio de Janeiro para fazer um teste de bailarino no Theatro Municipal nos anos 60. E termina com o desfile da Acadêmicos do Salgueiro em 1974, primeira experiência do personagem como carnavalesco. Entre as duas pontas, histórias de criatividade, preconceito, amizade, trabalho, inveja, confiança, intolerância, paciência...




Certamente, alguns hão de reclamar a falta de ícones inevitavelmente relacionados a Joãosinho Trinta num filme feito para falar dele. Obviedades como sua passagem gloriosa pela Beija-flor de Nilópolis e o histórico desfile "Ratos e Urubus, larguem a minha  fantasia", aquele do Redentor censurado, são meramente lembrados en passant. Mas são tão bem contadas as outras histórias, às que a maioria das pessoas não sabem, que não dá para sentir a ausência das manjadas.


Ressalte-se, ainda, as ótimas interpretações, que dão verossimilhança ao filme e levam o espectador à emoção na medida em que o filme se desenvolve. Realçam o sempre brilhante Matheus Nachtergaele como Joãosinho; Ernani Moraes como Germano, o bicheiro  presidente do Salgueiro que acreditou no carnavalesco; Paulo Tiefenthaler como Fernando Pamplona, Milhem Cortaz como o vilão necessário e mais Paolla Oliveira, Marco Ricca e outros. 


Joãosinho Trinta (Foto: Divulgação)
Cada um deu a sua contribuição para o resultado final do filme. Como num desfile bem-sucedido, todas as peças, alegorias, carros, fantasias, passistas e destaques se esforçam em prol do brilho do todo.

"Trinta" está em cartaz nos shoppings BH (13h, 15h20, 17h40, 20h10) Cidade (15h, 17h, 19h, 21h), Estação (14h30, 16h50, 19h, 21h15) e Pátio Savassi (13h10, 15h40, 18h30, 20h50).  
Classificação: 12 anos

Tags: Trinta; Joãosinho Trinta; Matheus Nachtergaele; Salgueiro; Fox Film do Brasil; Cinema no Escurinho

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Mickey comemora 86 anos com grande programação na TV e Internet

 Fotos: Disney/Divulgação



No dia 18 de novembro, terça-feira, é celebrado o aniversário de Mickey Mouse e a The Walt Disney Company Latin America comemora durante o mês inteiro com o tema "Eu e Mickey", uma iniciativa que conta com diversas propostas, onde o ratinho é o protagonista, nos seus 86 anos de vida. A festa abrange os canais - Disney Channel, Disney XD e Disney Junior - e as plataformas digitais - Disney.com.br, Disney Babble, além dos canais oficiais no YouTube e Facebook.


Durante a programação normal do Disney Channel e Disney XD, serão exibidos diariamente os curtas Mickey Mouse e os melhores especiais desse famoso ratinho, como "Barco a Vapor" e outras surpresas. 

Ainda no dia 18, o Disney Channel exibirá seis curtas Mickey Mouse em sequência, sendo que três serão inéditos, e em seguida, o filme "Ratatouille", da Disney·Pixar.

No Disney Junior, o canal destinado a crianças de 2 a 7 anos e aos seus pais, o público poderá curtir os curtas Mousekejercicios e, de segunda-feira a domingo, assistir a um episódio especial da série A casa do Mickey Mouse. 

Na terça-feira, dia 18, o canal preparou uma divertida maratona que inclui a estreia dos especiais "A Casa do Mickey Mouse: Feliz Mickey-Aniversário" e "A Aventura Pirata do Mickey", além dos filmes "A Casa do Mickey Mouse da Disney: Mickey no País das Maravilhas" e Mickey, Donald e Pateta em: "Os Três Mosqueteiros".

Os três canais também prepararam vários vídeos para a ocasião, mostrando que Mickey está no coração de todas as crianças e adultos. Exibem, ainda, clipes que apresentam parte da história do personagem e sua evolução com o passar dos anos.

Os sites Disneylatino.com e Disney.com.br se juntam à comemoração com vídeos, galerias com imagens temáticas e histórias especiais na seção "Disney Blogs". 

No site do Disney Channel em Disney.com.br, o público pode curtir todos os curtas Mickey Mouse que são exibidos no canal. O site do Disney Junior conta com conteúdos e atividades especiais para que as crianças comemorem o dia com as suas famílias.  

O canal oficial do Disney Channel no YouTube irá disponibilizar os curtas Mickey Mouse e vídeos especiais. Nas páginas do Facebook de Disney Channel, Disney XD e Disney Junior, a festa continua.

As mães brasileiras podem encontrar em www.disneybabble.com uma seção especial dedicada ao aniversário do ratinho, com conteúdos úteis e ideias criativas relacionadas a Mickey para serem curtidas com seus filhos e família.
 
Até o dia 27 de novembro, os usuários de iOS poderão baixar seus aplicativos, filmes e músicas favoritos do Mickey, como os jogos "Castle of Illusion Starring Mickey Mouse" e "Where’s My Mickey? XL" na App Store.

Por fim, os fãs que quiserem entrar na festa, podem compartilhar suas fotos favoritas ao lado do Mickey (desde uma pelúcia, até uma foto com o ratinho nos parques da Disney) em suas redes sociais com a hashtag #EuEMickey e, dessa forma, homenagear o querido personagem à sua maneira.

Tags: Mickey Mouse; Disney; aniversário; animação; desenho; Cinema no Escurinho

Ainda mais picante, "Cinquenta Tons de Cinza" ganha segundo trailer legendado

Jamie Dornan e Dakota Johnson fazem o casal sadomasoquista da história (Fotos: Universal Pictures/Divulgação)

Maristela Bretas

A Universal Pictures divulgou nesta sexta-feira (14) o segundo trailer oficial, já com legendas em português, do filme “Cinquenta Tons de Cinza” ("Fifty Shades of Grey"), que tem estreia prevista para os cinemas brasileiros em 12 de fevereiro de 2015, com trilha sonora de Beyoncé, interpretando "Haunted".




Um cartaz especial bem provocante com Anastasia Steele apresentado no início da semana, serviu para "apimentar" ainda mais a estreia deste segundo vídeo da produção, dirigida por Sam Taylor-Johnson e produção de Michael De Luca e Dana Brunetti.




Baseada na trilogia de livros de mesmo nome, criada por E. L. James, que também participa da produção do filme, a obra é hoje um dos maiores fenômenos literários, com mais de 90 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. E nas redes sociais os debates estão cada vez mais acalorados, com dezenas de postagens de fãs ansiosas pela estreia.




O filme, assim como o primeiro livro da série, retrata o relacionamento sadomasoquista entre o bilionário de 27 anos Christian Grey, interpretado por Jamie Dornan, e a recatada e tímida estudante de literatura Anastasia Steele, papel de Dakota Johnson. 



Participam ainda do elenco Luke Grimes como Ellito, irmão de Christian, Victor Rasuk como José, amigo de Anastasia, e Jennifer Ehle como a mãe de Anastasia, Carla. Clique aqui para rever o primeiro trailer oficial legendado, divulgado em julho deste ano

Tags: Cinquenta Tons de Cinza; Jamie Dornan; Dakota Johnson; E.L.James; Universal Pictures; Drama; Cinema no Escurinho

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Entre o voo e o ninho

Juliette Binoche é uma correspondente de guerra que enfrenta o drama de viver longe da família (Fotos Europa Filmes/Divulgação)


Mirtes Helena Scalioni

É sempre temerário decretar, mas pode-se arriscar: dificilmente "Mil vezes boa noite" seria o que é se fosse outra a protagonista. Poucas atrizes, além de Juliette Binoche, conseguiriam imprimir no rosto e no corpo a dubiedade que a história requer. Até o final do filme, o espectador não sabe para que lado vai optar a personagem Rebecca, fotógrafa correspondente de guerra que é pressionada pela família a abandonar os perigos da carreira e retornar ao lar.


Dramas entre a profissão e a vida familiar são comuns, principalmente entre as mulheres, normalmente carregadas de culpa. E aí reside outro diferencial do filme, dirigido por Erik Poppe: desta vez, não é ela que cuida das filhas e da casa. 

É o marido, vivido por Nikolaj Coster-Waldau. Ele que, junto com as duas meninas do casal, pressiona a mulher a fazer a escolha. Uma curiosidade: o diretor foi fotógrafo de guerra antes de se tornar cineasta, o que dá à história o peso da veracidade das autobiografias.

Outras dúvidas fazem de "Mil Vezes Boa Noite" um filme instigante e profundo: por que diabos Rebecca tem tanta dificuldade em abandonar a carreira? O que a move? O vício da adrenalina ou a luta pela causa, como às vezes ela deixa escapar no seu discurso? Qual o papel ético da mídia? O que diferencia a denúncia da espetacularização da violência? 


Sem maniqueísmos ou verdades estabelecidas, é como se essa produção norueguesa, irlandesa e sueca colocasse o espectador permanentemente entre dois lados, cada qual com sua riqueza de argumentos. Tanto que a trama, com suas idas e vindas como um pêndulo, não permite nunca que vaze a intenção do final.

"Mil Vezes Boa Noite" está em cartaz no Cine Belas Artes (14 horas e 21h40) e no Net Cineart Ponteio (13h40 e 18h40).





Tags: Mil Vezes Boa Noite; Juliette Binoche; Nikolaj Coster-Waldau; Europa Filmes; drama; guerra; profissão; vida familiar;

Enquanto não chega o próximo James Bond, vale conferir "November Man - Um Espião Nunca Morre"


Pierce Brosnan é o ex-agente da CIA, Peter Devereaux, chamado para mais uma missão (fotos: Playarte Pictures/Divulgação)
 
 Maristela Bretas

Pierce Brosnan não se esqueceu do estilo agente secreto a serviço da Rainha e volta com sua permissão para matar, agora atuando para o outro lado. Para aqueles que curtem um filme de espionagem, "November Man - Um espião nunca morre" ("November Man"), pode agradar por suas cenas de perseguição, tiroteios e acordos escusos, bem na linha Bond, James Bond.




Aproveitando bem sua experiência como 007 (interpretou o papel em cinco filmes da franquia), Brosnan desta vez é Peter Devereaux, um espião da CIA que é responsável pelo treinamento do novato David Mason (Luke Bracey). Uma lição malsucedida, em Montenegro, no ano de 2008, faz com que ele se afaste da espionagem e crie uma nova vida na Suíça.


Cinco anos depois, Peter é procurado por seu antigo chefe, John Hanley (Bill Smitrovich), para resgatar na Rússia uma velha amiga, a agente Lucy (Tara Jevrosimovic). 

Ela trabalha infiltrada, espionando o general Arkady Federov (Lazar Ristovski), recém-eleito presidente do país. Ao chegar ao país, descobre que sua amiga tem informações que ameaçam muitos poderosos. 

Ele também terá de enfrentar seu antigo pupilo Mason e proteger uma testemunha-chave, Alice Fournier (Olga Kurylenko) , que poderá mudar toda a história. 

A atriz contracenou com Daniel Craig em "Quantum of Solace", 22º filme da franquia "007". "November Man" é baseado no livro "There Are No Spies", de Bill Granger, que também participou do roteiro do longa.


Ficha técnica:
Direção: Toger Donaldson
Distribuição: Playarte Pictures
Duração: 1h48
Gênero: Ação/Espionagem
País: EUA
Classificação: 16 anos
Nota: 3 (0 a 5)


Tags: November Man - Um Espião Nunca Morre"; Pierce Brosnan; Olga Kurylenko; Playarte Pictures; James Bond; ; Ação; Espionagem; Cinema no Escurinho

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

"Interestelar", onde o impossível é muito relativo

"Interestelar" explora tema de viagem espacial para descobrir novos planetas e salvar a população da Terra (Fotos: Warner Bros. Pictures/Divulgação)


Maristela Bretas

Emocionante do começo ao fim. Nem as 2h50 de duração fazem o público tirar os olhos da tela durante a exibição de "Interestelar" ("Interestellar"), que entrou nesta quinta-feira em cartaz e pode se tornar o novo sucesso de ficção de Hollywood, no nível de "2001- Uma Odisseia no Espaço", de Stanley Kubrick.




O diretor Christopher Nolan, responsável por sucessos como a trilogia "Batman", "A Origem", "O Homem de Aço", "O Grande Truque" e "Transcendence - A Revolução", não deixou a peteca cair em nenhum momento e fez um excelente trabalho também no roteiro, dividido com o irmão Jonathan (da série de TV "Person of Interest").


Apesar de tratar um tema muitas vezes explorado em outros filmes e séries de TV da viagem espacial em busca de novas civilizações ("Jornada nas Estrelas" é um bom exemplo disso), o enredo de "Interestelar" explora bem as relações humanas. E como isso pode afetar - para o bem ou para o mal - o presente e o futuro da Terra e de seus habitantes.


Mas o grande destaque está nos atores, um time de peso que conta com Matthew McConaughey ("Clube de Compras Dallas"), Anne Hathaway ("O Diabo Veste Prada"), Michael Caine ("Batman - O Cavaleiro das Trevas"), John Lithgow ("Casa Comigo?) e Jessica Chastain ("A Hora Mais Escura"). 

A adolescente Mackenzie Foy, que faz o papel da filha de McConaughey mais jovem, mostra que vai muito além dos filmes de vampiros (saga "Crepúsculo") e de terror ("Invocação do Mal"). O elenco conta ainda como nomes  como Matt Damon, Ellen Burstyn e William Devane.


Num futuro não muito distante, os habitantes da terra vêm seus recursos acabando cada vez mais. A comida está escassa e o planeta sofre com a atmosfera cada vez mais poluída. Um grupo de cientistas resolve procurar em outras galáxias uma solução para o problema ou um novo lugar para recomeçar a civilização.

E escolhe o piloto e engenheiro Cooper (Matthew McConaughey) para liderar a missão, que terá ainda outros três cientistas - Brand (Anne Hathaway), Jenkins (Marlon Sanders) e Doyle (Wes Bentley), além de um robô com características humanas. 


Cooper sabe no entanto que poderá nunca mais ver seus dois filhos, então adolescentes, Murph (Mackenzie Foy) e Tom (Timothée Chalamet). Com o passar dos anos, Murph (na fase adulta interpretada por Jessica Chastain) também se envolve nas pesquisas para tentar encontrar uma solução para o planeta, à beira do caos. E retomar as buscas ao pai e à equipe da expedição, que ela julga ainda estar viva; 


GALERIA DE FOTOS


O público pode, no início, sentir um pouco de dificuldade para entender como a jornada da nave com a equipe por outras galáxias e dimensões, mas a medida que a história vai seguindo, passado e futuro se completam e explicam fatos envolvendo os personagens em várias etapas do drama. 

Mas por que tratar também como drama? Porque essa ficção espacial remete quase inteiramente a dramas envolvendo relações entre pais e filhos, sacrifícios, afastamentos, e coisas do tipo, com direito a choro e arrependimentos que podem emocionar a plateia.

No site oficial do filme é possível criar sistemas solares, emblemas, participar de missões na nave Endurance e fazer um teste de voo. Clique em http://wwws.br.warnerbros.com/interstellar/

Ficha técnica:
Direção e roteiro: Christopher Nolan
Produção: Legendary Pictures/ Paramount Pictures/Syncop
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Duração: 2h49
Gênero: Ficção/Drama
País: EUA
Classificação: 10 anos
Nota: 4,5 (0 a 5)

Tags: Interestelar; Matthew McConaughey; Anne Hathaway; Michael Caine; Christopher Nolan; Ficção; Aventura; Warner Bros. Pictures; Cinema no Escurinho