sábado, 18 de fevereiro de 2017

"Aliados" traz Marion Cotillard excelente e um Brad Pitt esquecível

Max e Marianne são espiões que se apaixonam durante a ocupação de Casablanca pelos nazistas (Fotos: Paramount Pictures/Divulgação)

Maristela Bretas


Se a intenção ao criar um suposto romance entre os atores Brad Pitt e Marion Cotillard era estimular a bilheteria de "Aliados" ("Allied") e ganhar as manchetes pelo mundo, os produtores podem ter acertado. No entanto, antes mesmo de sua estreia, a separação do casal "Brangelina" ganhou mais destaque e ele virou "o filme da discórdia", chamando mais ainda a atenção do público curioso em ver a "atuação" dos protagonistas.

Marion Cotillard não decepciona, está excelente e é a estrela do filme, mostrando muita competência, graça e elegância na interpretação da espiã Marianne Beausejour. Com olhar marcante e envolvente que faria qualquer homem se apaixonar, a atriz dá um banho em seu apático parceiro.

Brad Pitt, que faz o papel de Max Vatan, está mais lindo do que nunca, mas sem fôlego e carisma para acompanhar a aliada de espionagem. Passa a impressão de que as cenas de romance não são com ele. Muito diferente de seu papel ao lado da ex-mulher, Angelina Jolie, em "Sr. e Sra. Smith" (2005) - quando se encontravam saia faísca (o que aconteceu também no processo de divórcio).

Mesmo com um romance morno, "Aliados" tem uma bela fotografia, uma boa ambientação de época e um figurino invejável, principalmente nos vestidos de Cotillard. Isso garantiu inclusive a indicação ao Oscar 2017 de Melhor Figurino. O filme é ambientado em Marrocos, ocupado pelos nazistas, e Londres durante a Segunda Guerra Mundial.

Coincidência ou não, a produção lembra alguns pontos do clássico "Casablanca", mas sem o mesmo charme e competência de Humphrey Bogart e Ingrid Bergman. O diretor Robert Zemeckis (de "Forrest Gump" e "Náufrago") tinha tudo para fazer um grande romance de guerra: acelera na construção dos protagonistas, mas ao longo do filme vai mudando seus perfis. No caso de Cotillard foi para pior ela sai de uma combativa espiã para uma dona de casa apática. Ao contrário do personagem de Brad Pitt que passa a se destacar.

"Aliados" é a história de uma missão da espionagem para eliminar um embaixador nazista em Casablanca, no Marrocos. Os espiões Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard) precisam trabalhar juntos e acabam se apaixonando. Se casam e retornam a Londres. Porém os chefes de Max desconfiam que sua mulher seja uma espiã alemã. Ele decide então investigar o passado de Marianne, na tentativa de provar a inocência da mulher. A partir daí o filme ganha mais agilidade até um final bem interessante.

A produção é boa, prende até o final, mas poderia ter explorado melhor o conflito. Faltou "química" ao casal principal, principalmente da parte de Brad Pitt. Não vá esperando um filme de guerra ou com cenas tórridas de paixão. No máximo um "amasso" no banco do carro. Mas ainda assim vale a pena conferir.



Ficha técnica:
Direção e produção: Robert Zemeckis
Produção: GK Films e Paramount Pictures
Distribuição: Paramount Pictures
Duração: 2h05
Gêneros: Suspense / Romance / Guerra
País: EUA
Classificação: 14 anos
Nota: 3,5 (0 a 5)

Tags:#aliados, #BradPitt, #MarionCotillard, #RobertZemeckis, #Casablanca, #Marrocos, #SegundaGuerraMundial, #romance, #guerra, #paramountPictures, #CinemanoEscurinho