segunda-feira, 11 de julho de 2016

Scrat se supera e muda o universo em "A Era do Gelo - O Big Bang"

Manny, Diego, Sid e seus amigos precisam deixar seus lares para tentar evitar a destruição da Terra por um meteoro (Fotos: Fox Film/Divulgação)

Maristela Bretas


Garantia de boas risadas, apesar de usar uma velha fórmula e sempre o mesmo personagem para dar início ao caos completo. Assim é "A Era do Gelo - O Big Bang" ("Ice Age: Collision Course"), quinto filme da franquia que vem garantindo boas bilheterias desde o primeiro em 2002. Impossível ficar indiferente e ficar analisando os dados técnicos quando o atrapalhado esquilo Scrat surge na tela com sua noz amada e começa toda a confusão que vai parar no espaço e provoca o Big Bang.

Engana-se quem acha que o universo foi criado por algo orquestrado. Como diz o narrador, ele pode ter surgido apenas como o resultado de "uma coisa mais boba". E Scrat estava lá para dar uma mãozinha e fazer tudo sair do lugar da forma mais divertida. E claro, sempre correndo atrás de sua noz.

Com certeza o esquilo ainda consegue ser o personagem principal, não desmerecendo os demais. Mas basta ele aparecer que a risada é certa. E se no espaço a confusão é geral, na Terra a turma ganha futuros pretendentes, novos inimigos (fraquinhos e não oferecem muito perigo) e corre grande risco de sumir do universo. Manny, Diego e Sid (nas vozes em português de Diogo Vilela, Márcio Garcia e Tadeu Mello) continuam unidos, agora com suas famílias integrando o grupo. Apenas Sid está sozinho, sempre em busca de um grande amor.

Ao longo da animação, quando tudo parece que vai se acalmar, o esquilo trapalhão faz mais uma "caquinha" no espaço e bagunça tudo de novo no universo. A coisa só vai piorando e provocando mais risadas. Enquanto isso, na Terra, a atração é a vovó de Sid, com suas tiradas e sarcasmo no ponto certo. Os dois são a diversão da produção, roubando as cenas em que aparecem.

Manny e Ellie vivem o drama de ver a filha Amora arranjar um namorado e querer sair de casa para conhecer o mundo com ele. Diego e Shira pensam em ter filhos, mas não conseguem que outros filhotes se aproximem deles. O Sid. Ah, esse parece ser um caso perdido. Ou não. O mais simpático, carinhoso e falador do grupo ainda não encontrou seu par e quer muito ter uma família como seus amigos. Só lhe resta cuidar da vovó. 

Animais com dramas humanos do dia a dia, um aspecto que a franquia sempre soube explorar muito bem ao direcionar suas animações para todas as idades, unindo os gêneros aventura e família para atrair o público.

Em "A Era do Gelo: O Big Bang", a confusão de Scrat e sua noz provoca a queda de um gigantesco meteoro que se dirige para a Terra e pode acabar com o Planeta. Manny, Diego, Sid e suas famílias são obrigados a deixar sues lares em busca de uma saída para evitar a catástrofe. 

O único jeito é confiar no plano de Buck, a doninha que usa tapa-olho, muito inteligente mas doida de jogar pedra na lua. Se já não bastasse, durante sua jornada para tentar salvar o planeta o grupo ainda terá de enfrentar um trio alado, que está mais para Três Patetas do que para vilões.

Uma ótima opção para a família e para aqueles que vêm acompanhando a saga destes amigos da Era do Gelo desde o início. Vale o ingresso inclusive em 3D, graças aos ótimos efeitos de animação, além do balde de pipoca e o copão de refrigerante. "A Era do Gelo: O Big Bang" está em exibição nas versões dublada e legendada, em 2D e 3D, em 41 salas de 18 shoppings de BH, Betim e Contagem.



Ficha técnica:
Direção: Mike Thurmeier
Produção: Blue Sky Studios/ Fox Animations Studios
Distribuição: Fox Film
Duração: 1h34
Gêneros: Animação / Aventura / Família
País: EUA
Classificação: Livre 
Nota: 4,5 (0 a 5)

Tags: #aeradogeloobigbang, #aeradogelo, #Manny, #Diego, #Sid, #Scrat, #espaço, #noz, #bigbang, #BlueSkyStudios, #FoxAnimationStudios, #animação, #família, #aventura, #CinemanoEscurinho