sábado, 28 de fevereiro de 2015

Spock parte para sua fronteira final


O ator Leonard Nimoy morreu aos 83 anos de uma doença pulmonar obstrutiva crônica, provocada pelo cigarro (Fotos: Divulgação)


Maristela Bretas


Ele fez parte da minha juventude de séries de TV e cinema. Com cara de mau, um alienígena que quase nunca esboçava emoções, mas um fiel amigo de toda a tripulação, o sr. Spock era o braço direito do Capitão Kirk (William Shatner) e do Dr. McCoy (DeForest Kelley). E um dos destaques na franquia que marcou, não só a minha, mas a vida de muitos fãs da série "Star Trek" ("Jornada nas Estrelas").

Leonard Nimoy partiu para um lugar onde nenhum homem jamais esteve. Leva consigo parte de uma geração que acompanhou por anos as incríveis histórias da tripulação da USS Enterprise. 

Mas Spock deixa um legado que só quem curtiu sabe que poucos vão superar. Outras tripulações ocuparam os lugares da antiga equipe (a série foi ao ar de 1966 a 1969), mas nenhuma conseguiu superar a original.

Em seu último trabalho - "Star Trek - Além da Escuridão", Leonardo Nimoy voltou ao papel que lhe deu destaque e milhares de seguidores. Atuou ao lado de Zachary Quinto, sua versão jovem da nova geração de atores e mesmo já doente, mostrou a força de seu personagem.

"Vida longa e próspera" era sua saudação. E foi com essas palavras que ele se despediu dos fãs nas redes sociais. "A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem existir, mas só são presentes na memória". Que ele siga agora rumo ao espaço, a fronteira final. Para sempre será lembrado.




Tags: Leonard Nimoy; Spock; Star Trek; Jornada nas Estrelas; USS Enterprise; Cinema no Escurinho