sábado, 6 de junho de 2015

Tempo, tempo, tempo, tempo - "A Incrível História de Adaline" encanta como um bom conto de fadas

A bela Blake Lively interpreta Adaline, que nasceu em 1908, torna-se prisioneira do seu destino (Fotos Diamond Films Brasil)


Mirtes Helena Scalioni


Histórias sobre o tempo sempre fascinaram a humanidade, curiosa por decifrar - e dominar? - seus meandros. Da mesma forma, os humanos sempre se encantaram com o destino, intrigados com seus mistérios. Quando os dois temas estão juntos - tempo e destino - está pavimentado meio caminho para o sucesso de uma obra. 


É esse o caso de "A Incrível História de Adaline", filme que conta a longa vida de Adaline Bowman, americana que, ao sofrer um acidente de carro aos 29 anos, passa a sofrer também de um estranho fenômeno de jamais envelhecer.

Em interpretação contida e discreta de Blake Lively, Adaline, que nasceu em 1908, torna-se prisioneira do seu destino. Solitária, não pode criar laços para não revelar seu segredo. Vive fugindo e se mudando, sempre adotando identidades falsas, o que levanta a suspeita da polícia. Ponto para a atriz, que soube emprestar sua indiscutível beleza para que sua personagem se transformasse ao longo do tempo modificando apenas figurinos e penteados.

Mas chega um dia em que Adaline conhece Ellis Jones (Michiel Huisman) e se apaixona. Sim, trata-se de um filme de amor. Na verdade, um conto de fadas onde o príncipe, claro, é rico, lindo, gentil, inteligente e capaz de, pelo amor, libertá-la. E "A Incrível História de Adaline" seria só mais uma fábula romântica não fosse o aparecimento de Harrison Ford na trama. Maduro, o ator permanece com seu charme irresistível e seu personagem é a chave para mudar a vida da bela protagonista.


Há quem não goste de filmes narrados. No caso desse, a narração não compromete. Pelo contrário, complementa os muitos flashbacks necessários para dar ao espectador a dimensão do tempo e da longa vida de Adaline. 

Enfim, a imortalidade e a juventude eterna, velhos mitos que intrigam os humanos, são a grande riqueza do filme que só tem um pecado: tentar explicar com uma ciência que está mais para ficção os fenômenos que poderiam ser simplesmente vistos como magia0
.



O filme pode ser visto na sessão de 17h50 da 4 do Cineart Ponteio Lar Shopping, e nas sessões de 13h20, 16 horas e 21h30 da sala 2 do Cinemark Diamond Mall, todas  em versões legendadas. Classificação: 12 anos

O site Por A mais B, de Anna Foureuax e Beth Barra, que está sempre ligado nas tendências de Moda, Beleza, Viagem e Costumes também assistiu "A Incrível História de Adaline". Leia a matéria da jornalista Beth Barra sobre as oito décadas de moda na vida da personagem.


Tags: A Incrível História de Adaline; Blake Lively; Michiel Huisman; Harrison Ford; Kathy Baker; Diamond Films; drama; romance; Cinema no Escurinho