domingo, 13 de março de 2016

"Convergente" não encerra saga "Divergente" e pode desagradar até fãs

"Convergente" começa a partir do final de "Insurgente" mantendo a maioria dos atores do grupo original (Fotos: Paris Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas


A adaptação do terceiro livro da série "Divergente", da escritora Veronica Roth, segue outras produções juvenis e será dividido em duas partes. Assim como "Jogos Vorazes", "Harry Potter" e "Crepúsculo", a primeira parte de "Convergente" ("The Divergent Series: Allegiant") está em cartaz nos cinemas sem anunciar que haverá uma continuação - "Convergente: Ascendente". Isso pode desagradar alguns fãs, mas para o espectador comum, não faz diferença.

A história começa a partir do final de "Insurgente", segundo filme da franquia e vai até um final sem indícios de que necessitava de uma segunda parte. Ou seja, se não tivesse não faria falta para aqueles que não acompanharam a obra literária. Seria mais um filme do gênero e poderia ter mantido o impacto esperado. Até o romance de Tris e Quatro conseguiu ficar mais insosso sob a direção de Robert Schwentke.

Os atores são quase os mesmos dos filmes anteriores, sem contar com a participação de Kate Winslet (Jeanine). Shailene Woodley (Tris) fez seu nome como a heroína da franquia (não tão destacada quanto Jennifer Lawrence com a franquia "Jogos Vorazes"), mantendo o destaque mesmo com um papel sem muita força. Na parte dos inexpressivos integrantes do grupo de revolucionários seguem o apenas muito gato Theo James (Quatro), o totalmente sem sal Ansel Elgort (Caleb), Miles Teller (Peter), Zoë Kravitz (Christina) e Maggie Q (Tori).

A novidade desta produção e da próxima está na participação de Jeff Daniels, como David, o chefão do outro lado do muro que dirige uma nova civilização. Enquanto que do lado de dentro, disputando o poder e desperdiçando talento, estão Naomi Watts (Evelyn) e Octavia Spencer (Johanna). Pouca história e poucos efeitos especiais fazem de "Convergente" - parte 1 o mais fraco da trilogia até o momento. Talvez a continuação e última (espero!) faça uma reviravolta e compense as demais, inclusive a primeira, ainda a melhor de todas.

No filme, Tris e seu grupo não se sentem bem com as punições aos antigos aliados de Janine e fogem da Chicago murada. Eles saem em busca de um novo mundo, deixando para trás a disputa pelo comando entre Johanna e Evelyn, mãe de Quatro. Ao chegarem do outro lado descobrem uma nova civilização comandada com mãos de ferro por David, um líder usando terno (como assim?) que seleciona os integrantes de seu mundo pela perfeição genética.

Para quem acompanhou a franquia "Divergente" até agora, vale continuar assistindo a saga cinematográfica e esperar o lançamento nos cinemas da segunda parte - "Ascendente", prevista para chegar ao Brasil em junho de 2017. "Convergente" está em 41 salas de cinema de 19 shoppings de Belo Horizonte, Betim e Contagem nas versões 2D e 3D, dublada e legendada.




Ficha técnica:
Direção: Robert Schwentke
Produção: Lionsgate / Red Wagon Entertainment / Summit Entertainment
Distribuição: Paris Filmes
Duração: 2h01
Gêneros: Ficção Científica / Aventura / Ação
País: EUA
Classificação: 12 anos
Nota: 2,5 (0 a 5)

Tags: #Convergente, #Divergente, #Ascendente, #Insurgente, #ShaileneWoodley, #TheoJames, #AnselElgort, #JeffDaniels, #NaomiWatts, #OctaviaSpencer, #MilesTeller, #Robert Schwentke, #aventura, #ação, #ficçaocientifica, #Tris, #Quatro, #ParisFilmes, #CinemanoEscurinho, #TudoBH