quarta-feira, 27 de julho de 2016

A Incrível Jornada de uma vaca pelas mídias sociais

Fatah e sua vaca Jacqueline farão uma viagem que irá mudar suas vidas (Fotos: Jean-Claude Lother/Divulgação)

Maristela Bretas


Um filme sensível, com personagens simples para uma história com efeitos visuais dando lugar aos emocionais e cômicos sobre uma dupla diferente - um fazendeiro e sua vaca de estimação. Mas Jacqueline não é um animal. Para Fatah, seu dono, ela é mais que uma amiga e companheira. Ela é seu sonho. E apesar de ela ser o motivo do título em francês para o filme - "La Vache" - e de toda a jornada, a grande estrela é Fatah (interpretado pelo ator franco-argelino Fatsah Bouyahmed, da série de TV "Homeland").

Em busca de seu sonho de levar Jacqueline À Feira de Agropecuária de Paris, ele é capaz de suportar as críticas e chacotas de amigos, parentes e rivais, a ira da mulher e a desconfiança daqueles que o consideram um louco, que trata o animal como sua quase amante. No entanto, a história de "A Incrível Jornada de Jacqueline" o enredo vai mostrando o contrário durante o trajeto da dupla desde a viagem de navio da Argélia até Marselha, na França e de lá a pé até Paris.

O simplório fazendeiro argelino, com sua ingenuidade, vai se deparar com um mundo completamente diferente do seu -  da cidade grande, agitada e habitada por pessoas que só têm olhos para as telas de seus smartphones. Mas basta um estranho puxando uma vaca leiteira por uma corda aparecer pelas ruas para chamar a atenção destas mesmas pessoas, que passam a cumprimentá-lo e quererem saber mais de sua vida e de sua viagem. E Fatah não entende bem esse mundo das redes sociais que arrasta milhões de seguidores, apesar de sua vila já conviver com a telefonia celular e o Skype.

E compreende menos ainda como se tornou o centro das atenções das TVS, jornais e internet. Ele e Jacqueline se transformam no viral do momento e até uma simples frase dita numa situação delicada vira meme - " A culpa é da pera". É muita coisa para ele aprender e entender em tão pouco tempo de viagem. Mas também não importa para o simples fazendeiro. O que ele gosta é de uma boa conversa e ao longo da jornada vai fazendo novos amigos e ganhando admiradores com seu jeito simples e engraçado de ver a vida.

E são outros dois integrantes do elenco que irão ajuda Fatah e Jacqueline a chegarem a seu destino -  o conde Philippe (Lambert Wilson) e Hassan, cunhado de Fatah (interpretado por Jamel Debbouze, também um dos diretores da produção). Os diálogos brincam, sem ofender, com os costumes e situações dos dois mundos de Fatah. Como na cena da reunião dos líderes da vila, quase todos com o nome de Mohamed e ninguém se confunde.

A comédia "A Incrível Jornada de Jacqueline" vale a pena ser visto, descompromissado e que deixa a gente leve quando sai do cinema, graças à simplicidade da história e de seus personagens. Com distribuição da Paris Filmes, o filme estreia nesta quinta-feira nos cinemas de BH.

Ficha técnica:
Direção e roteiro: Mohamed Hamidi
Distribuição: Paris Filmes
Duração: 1h32
Gênero: Comédia
País: França
Classificação: 10 anos
Nota: 3 (0 a 5)



Tags: #aincriveljornadadejacqueline, #vaca, #Jacqueline, #FatsahBouyahmed, #LambertWilson, #JamelDebbouze,  #comédia, #França, #Argélia, #ParisFilmes, #CinemanoEscurinho