domingo, 18 de setembro de 2016

BH fica de fora da estreia da produção independente "Os Senhores da Guerra"

Longa-metragem é sobre famílias gaúchas divididas pela política (Fotos: Walper Ruas Produções /Divulgação)

Baseado na obra homônima de José Antônio Severo com direção de Tabajara Ruas, o longa-metragem "Os Senhores da Guerra" entrou em cartaz na última quinta-feira (15) em 14 praças do circuito nacional, exceto Belo Horizonte, ainda sem data para receber a produção. Trata-se de um filme sobre famílias divididas pela política – um dos temas mais atuais do Brasil. 

O filme estreou em Juiz de Fora (única cidade mineira), Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Santa Maria, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Bagé, Pelotas, Caxias do Sul (RS) e Chapecó (SC).

"Os Senhores da Guerra" narra a história verídica dos irmãos Julio e Carlos Bozano, jovens da elite gaúcha no início do século XX, cultos, unidos por profunda amizade, que se enfrentam em lados opostos na guerra civil de 1923, no Rio Grande do Sul. Julio, chimango e legalista, é prefeito de Santa Maria e recebe a missão de impedir o avanço das tropas do líder da oposição, general Zeca Neto, de quem Carlos, maragato e revolucionário, é secretário particular.

Os amores dos guerreiros carregam sonhos e esperanças em meio ao turbilhão da guerra civil. O destino coloca o líder comunista Luiz Carlos Prestes entre os irmãos Bozano. O desfecho desta disputa será na grande batalha no Passo da Cruz.

Com produção executiva de Ligia Walper, o filme recebeu dois Kikitos no Festival de Gramado de 2014: Prêmio Especial do Júri e Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante para Andrea Buzato. O diretor e escritor Tabajara Ruas tem em seu currículo dez romances e está em seu quarto longa-metragem, entre eles "Netto Perde sua Alma" (2001), quatro Kikitos e 12 prêmios em festivais nacionais e internacionais.

O longa-metragem integra uma trilogia que busca reproduzir uma cultura pouco conhecida dos meios cinematográficos: a região do pampa, no sul do Brasil. A produção independente trabalha basicamente com material da região, tanto na formação da equipe quanto no conteúdo. Integram o elenco Rafael Cardoso, André Arteche, Marcos Breda, Andrea Buzato, Leonardo Machado, Marcos Verza, Elisa Brites, Miguel Ramos (que morreu em 2014) e vários outros nomes do cinema local.

O projeto, com realização da Walper Ruas Produções, teve 15 semanas de filmagem realizadas em três etapas (2011, 2012 e 2013), com uma equipe de mais de 200 profissionais, dois mil figurantes e elenco com 40 nomes conhecidos do cinema local.

Para as cenas de batalhas, mais de 500 armas foram usadas, entre elas 300 reais, fornecidas com apoio da Brigada Militar, e 200 cenográficas. As filmagens ocorreram em 11 municípios gaúchos e a equipe passou por Porto Alegre, Barra do Ribeiro, Santa Maria, São Sepé, Gravataí, Viamão, Canela, São Francisco de Paula, Caçapava do Sul, Garibaldi e Bento Gonçalves.



Ficha técnica
Direção: Tabajara Ruas
Produção: Walper Ruas Produções
Distribuição: Accorde Filmes
Duração: 1h52
Gêneros: Drama / Guerra
País: Brasil
Classificação: 14 anos

Tags: #ossenhoresdaguerra, #TabajaraRuas, #AndreArteche, #Rafael Cardoso, #JoséAntônioSevero, #guerracivil, #guerra, #drama, #WalperRuasProduções, #CinemanoEscurinho