quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Depois de Mad Max, Charlize Theron volta brutal e "Atômica"

Produção esbanja cenas de violência, tiros, perseguições e muita luta do início ao fim, em história passada no ano da queda do Muro de Berlim  (Fotos: Universal Pictures)

Maristela Bretas


Charlize Theron não se contentou em apenas fazer uma ótima interpretação e apanhar muito de seus inimigos russos (e aliados). Também participa como produtora do brutal e envolvente "Atômica" ("Atomic Blonde"), que estreia nesta quinta-feira nos cinemas. O filme é dinâmico, com muita ação, perseguições e violência, para quem gosta do estilo 007 de Daniel Craig. Só que a espionagem agora loira, usa saia, é extremamente bonita, sensual e mortal.

Essa é Lorraine Broughton, papel de Charlize que supera muitos agentes secretos, da Guerra Fria e de outros tempos. A espiã britânica do MI6 bate muito, não tem medo de apanhar e ficar com o corpo coberto de marcas e feridas, o cabelo despenteado, a maquiagem borrada, mas sem descer do salto ou perder a classe. Para ficar com o corpo ideal para o filme a atriz recebeu treinamento e aulas de luta de oito personal trainers para dispensar a dublê e fazer as próprias cenas de ação. No final da produção estava com dois dentes quebrados. CLIQUE AQUI  para ver os bastidores do treino de para o papel.

"Atômica" ganha agilidade desde os primeiros minutos, com a história sendo contada a partir de um depoimento de Lorraine. A partir daí são muitas cenas de violência, tiros, porrada, explosões e muito sangue, que chega a espirrar na lente da câmera. Para intensificar as cenas de pancadaria, nada como o misterioso espião americano infiltrado na Alemanha Oriental, David Percival, outra grande interpretação de James McAvoy, que fez todo o filme com a mão direita quebrada, resultado de sua atuação em "Fragmentado" (2016), outro de seus sucessos.

Destaque também para a atuação de Sofia Boutella, que volta em mais um filme e espionagem (também participou de "Kingsman - Serviço Secreto, de 2014). Ela é a agente francesa Delphine, que será determinante na trama. Completando o bom elenco de apoio estão o experiente John Goodman, como chefão da CIA, Emmet Kurzfeld; Eddie Marsan, como o agente duplo Spyglass; Bill Skarsgärd, como o revolucionário Merkel (nome bem sugestivo); Toby Jones, como Gray um interrogador britânico, e James Faulkner, o chefão "C" (outra "semelhança" com Bond, que tem a chefona "M").

Enquanto o povo luta na rua pela união dos dois países, por trás da trincheira, as articulações aconteciam num ambiente sombrio e sórdido em busca do poder. Mas tudo colocado de uma forma muito rápida, ficando o destaque para as cenas de ação e a presença marcante de Charlize Theron. Conhecida por sua frieza e determinação, a espiã Lorraine Broughton é convocada por seus superiores a ir a Berlim onde deverá resgatar um dossiê que coloca em risco a identidade de centenas de agentes secretos de várias nacionalidades se cair em mãos erradas.

Na cidade, o parceiro será David Percival, que joga as cartas da espionagem de uma forma muito diferente das usadas pela britânica, e vai colocá-la em situações constantes de confrontos com as forças militares e os soviéticos da KGB. Como pano de fundo, os protestos nas ruas e a insatisfação da Alemanha, dividida em duas pelo Muro de Berlim e a Guerra Fria, contada através dos noticiários de TV no ano de 1989.

E se já bastasse tudo isso, a trilha sonora ainda vem com repertório invejável dos anos 80, com sucessos como "Sweet Dreams", do Eurythmics, "Father Figure", de George Michael; as versões remasterizadas de "Under Pressure", da parceria entre Queen e David Bowie (2011) e "Hungry Like The Wolf", do Duran Duran (2009), além de outros 31 cantores e bandas. CONFIRA AQUI a playlist do filme disponibilizada pelo canal oficial da Universal e Spotify.

"Atômica" é uma mistura de James Bond, Jason Bourne e John Wick, tanto na violência quanto nas cenas tórridas, mesmo que pequenas. Estas por sinal, poderiam servir de modelo para os próximos filmes da franquia "Cinquenta Tons de Cinza". A produção é baseada na série de quadrinhos “The Coldest City”, de Antony Johnston, ilustrado por Sam Hart.

Pode até ser considerado um longa-metragem com história previsível, recheada de lutas que desviam a atenção do espectador, principalmente nas cenas em plano sequência, mas "Atômica" prende do início ao fim e vale a pena ser assistido.



Ficha técnica:
Direção: David Leitch
Produção: Focus Features
Distribuição: Universal Pictures
Duração: 1h55
Gêneros: Ação / Espionagem
País: EUA
Classificação: 16 anos
Nota: 4,3  (0 a 5)

Tags: #Atomica #AtomicBlonde #CharlizeTheron #JamesMcAvoy #SofiaBoutella #JohnGoodman #Berlim #GuerraFria #espionagem #acao #LorraineBroughton #FocusFeature #UniversalPictures #CinemanoEscurinho