segunda-feira, 2 de maio de 2016

"O Dono do Jogo", a história de um gênio do xadrez que foi usado por seu governo

Tobey Maguire é Bobby Fischer, um dos maiores enxadristas do mundo na década de 70 (Fotos PlayArte Pictures/Divulgação)

Maristela Bretas


"O Dono do Jogo" ("Pawn Sacrifice") faz um breve relato da vida de um jovem fenômeno que se tornou um dos maiores jogadores de xadrez do mundo - o norte-americano Bobby Fischer. Sua relação conturbada com o comunismo da mãe e dos amigos dela, a não aceitação de sua descendência judaica, a criação pela irmã mais velha e principalmente, a paixão pelo xadrez.

Mas suas maiores batalhas foram contra os transtornos psicológicos, com crises de paranoia, mania de perseguição, ataques de fúria por causa de um mínimo de ruído, necessidade de isolamento e dificuldade de convívio com as pessoas, mesmo aquelas que tentavam ajudá-lo.

No filme, Fischer é muito bem interpretado por Tobey Maguire ("O Homem- Aranha 1 , 2 e 3"), que também foi um dos produtores. O famoso jogador tinha um QI elevadíssimo e era um gênio da estratégia no xadrez. E essa paixão, quase loucura, começou ainda criança e foi também a maneira encontrada por ele para se isolar daqueles que o incomodavam. Seu único objetivo passou a ser vencer os imbatíveis russos e se tornar o melhor do mundo, não importando a quem magoasse.

Mas Fischer não suportava perder e mesclava momentos de lucidez e ataques de estrelismo e prepotência. Quem mais sofria era sua equipe - o treinador e padre Bill Lombardy (Peter Sarsgaard, de "Aliança do Crime") e o agente do governo Paul Marshall (Michael Stuhlbarg, de "Steve Jobs").

"O Dono do Jogo" começa na infância do jovem prodígio, mas se concentra na maior disputa de sua vida: a partida pelo título mundial contra o campeão mundial, o russo Boris Spassky (vivido por Leiv Schreiber, de "Spotlight - Segredos Revelados"). A partida aconteceu em 1972, em plena Guerra Fria, e ambos os jogadores foram usados como peões por seus governos, que tentavam mostrar seu poderio sobre um tabuleiro. Assim como Fischer, Boris também era vigiado 24 horas por agentes do governo de seu país e não tinha liberdade.

A trama foi baseada em fatos reais, Bobby foi o modelo e o herói, fez milhares de americanos passarem a gostar do jogo, mas depois que perdeu sua utilidade, foi descartado e perseguido. Para muitos do mundo do xadrez ele foi um ídolo, enquanto para outros apenas um louco detestável, que acabou morrendo no exílio. Vale muito a pena ver o filme para conhecer melhor a história deste polêmico e brilhante enxadrista.

"O Dono do Jogo" está sendo exibido nas salas 6 do BH Shopping (sessões as 18h15 e 20h55), 2 (19h10) e 4 (20h50) do Cineart Boulevard, 1 do Cineart Cidade (18h20 e 20h40), 2 do Net Cineart Ponteio (21h10) e Net Cineart Ponteio Premier (14h15 e 18h40), em sessões legendadas.

Ficha Técnica
Direção: Edward Zwick
Distribuição: PlayArte Pictures
País: EUA
Gênero: Drama / Biografia
Duração: 1h55
Classificação: 12 anos
Nota: 3 (0 a 5)

Tags: #odonodojogo, #TobeyMaguire, #LeivSchreiber, #pawnsacrifice, #BobbyFischer, #BorisSpassky, #xadrez, #GuerraFria, #PlayArtePictures, #CinemanoEscurinho, #TudoBH