quarta-feira, 20 de março de 2019

"Chorar de Rir" - a piada de Leandro Hassum que não deu certo

Humorista tenta mudar de carreira e passa a se dedicar ao drama para provar seu valor (Fotos: Divulgação)

Maristela Bretas


Sem graça nenhuma, roteiro confuso, atuações forçadas (dava a impressão de que alguns atores estavam ali só para compor o cenário), humoristas que são bons em seus programas, mas que ficaram bobos e repetitivos em seus papéis, não acrescentando muito à história. Esse é "Chorar de Rir", a última investida do ator Leandro Hassum, que esteve ótimo em "O Candidato Honesto" (2014), mas errou feio nesta produção que estreia nesta quinta-feira (21) nos cinemas.  Chorar de rir, nem pensar, no máximo um risinho de canto de boca por alguma piada ou situação engraçada.

Na história, Hassum interpreta o comediante Nilo Perequê, que tem um programa de sucesso na TV, o "Chorar de Rir". Inconformado em ser conhecido somente como um cara engraçado, que só sabe fazer rir com suas piadas, ele resolve mudar sua carreira e investe no teatro para provar que também pode ser um ator dramático. E escolhe para interpretar "Hamlet", de Shakespeare. A mudança radical, no entanto, apavora seus pais e empresário, que temem perder tudo o que conquistaram. 

Como em "O Candidato Honesto", temos também feitiço em "Chorar de Rir", mas que não funcionou tão bem como na produção passada. Foi só mais um retalho de uma colcha sem fim de tentativas para fazer uma abordagem séria de um roteiro que tinha tudo para ser uma excelente comédia, especialmente pelo elenco de humoristas como Rafael Portugal ("Porta dos Fundos") e Caito Mainier ("Choque de Cultura").  


Além deles, estão presentes os atores Monique Alfradique, Natália Lage, Otávio Müller (muito bom), Fúlvio Stefanini  e as participações especiais de Sidney Magal, que deixa sua marca, e Carol Portes, do programa "Tá no Ar". Até Sérgio Mallandro, Ingrid Guimarães e Fábio Porchat dão as caras no filme. Todo o elenco até tenta, mas não salva a produção.

Mantendo as mesmas caras e bocas que são sua característica no humor, Leandro Hassum só consegue fazer o público rir quando fala que "todo gordinho é feliz e engraçado". Fora isso, a comédia é ruim, esquecível e definitivamente, não vale o ingresso e nem tempo perdido.


Ficha técnica:
Direção: Toniko Melo
Produção: Coração da Selva / Warner Bros. Pictures
Distribuição: Warner Bros. Pictures
Duração: 1h43
Gênero: Comédia
País: Brasil
Classificação: 12 anos
Nota: 1,5 (0 a 5)

Tags: #ChorarDeRir, #comedia, #LeandroHassum, @WarnerBrosPictures, @cinemanoescurinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário