terça-feira, 30 de setembro de 2014

Versão francesa do clássico "A Bela e A Fera" exibe belos cenários e figurinos

Léa Seydoux e Vincent Cassel formam o par principal de "A Bela e a Fera" (Fotos: California Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas

A clássica história do príncipe arrogante que foi enfeitiçado virou fera e precisa do amor verdadeiro de uma jovem a quem mantém presa para voltar ao normal ganhou uma versão francesa e mais adulta. A nova adaptação de "A Bela e a Fera" ("La Belle et La Bête"), tem como maiores destaques os cenários que lembram verdadeiras pinturas, o figurino e a bela fotografia.

Trailer oficial dublado por Paolla Oliveira




Sem fugir muito do enredo mostrado na animação Disney de 1991, a escolha de Vincent Cassel (de "Rio Eu Te Amo") como o príncipe/fera, não combina muito. Ele tem mais cara de vilão do que de mocinho. As cenas românticas são sem calor e emoção.

Ao contrário de Léa Seydoux, que interpreta Bela (de "Azul é a Cor Mais Quente"), que se garante no papel e tem mais presença que seu par romântico. A dublagem da personagem em português foi feita pela atriz Paolla Oliveira, que seguiu o exigido pelo texto original.

"A Bela e a Fera" é uma diversão sem muitas pretensões, apresenta ótimos figurinos e efeitos especiais - o ataque dos gigantes de pedra é o auge do filme e a diferença para o desenho. Sem esquecer os pequenos e simpáticos habitantes de olhos grandes que habitam o escuro castelo. Vale como uma sessão da tarde.

Ficha técnica:
Direção: Christophe Gans
Distribuição: California Filmes
Duração: 1h54
Gênero: Fantasia/Romance
País: França/Alemanha
Classificação: 12 anos
Nota: 3,0 (0 a 5)

Tags: A Bela e A Fera; Vincent Cassel; Léa Seydoux; Paolla Oliveira; Christoph Gans; California Filmes; Cinema no Escurinho