quarta-feira, 1 de outubro de 2014

"Os Boxtrolls", uma imperdível diversão para crianças e adultos

Os Boxtrolls são esquisitos, desengonçados mas encantam a todos (Fotos: Universal Pictures/Divulgação)

Maristela Bretas

Os estúdios Laika e Universal Pictures acertaram em cheio com a produção "Os Boxtrolls". A animação, dos mesmos autores de "Coraline e o Mundo Secreto" e "ParaNorman", agrada em tudo, do início ao fim, misturando stop-motion com desenho e computação gráfica. Mas acima de tudo, uma história que encanta, principalmente pelos desengonçados mas simpáticos monstrinhos - os Boxtrolls. Uma criação fantástica que merece ser vista a partir do dia 2 de outubro nos cinemas, também em versão 3D.




Vivendo nos esgotos da cidade de Pontequeijo, eles são vistos pela comunidade como perigosos, comedores de criancinhas. E o desaparecimento de um bebê só aumenta o medo destas estranhas criaturas que se vestem e escondem em caixas. 

Mas quando você visita seu mundo, se apaixona e fica do lado deles contra o malvado Arquibaldo Surrupião (na voz original de Ben Kingsley).

O que ninguém sabe é que estes seres criam a criança como um deles, com muito carinho, amor e música e dão a ele o nome de Ovo (voz de Isaac Hempstead Wright, de "Game of Thrones"). A vida debaixo da cidade é muito mais alegre e feliz. Eles vivem do lixo eletrônico dos humanos e montam todo tipo de geringonça.

Até que um dia, os amigos de Ovo começam a ser caçados pelo vilão e seu bando e o garoto precisa contar com a ajuda de Winnie (Elle Fanning, de "Malévola"), uma jovem da superfície, para salvá-los. 

Muita aventura, com uma bela história de amor, amizade e família, não importa qual seja ela. E a mensagem de que qualquer um pode mudar seu mundo para que ele se encaixe no que desejar.

O roteiro de "Os Boxtrolls" foi adaptado da série literária infantil "Here Be Monsters", do escritor de Alan Snow. E no final do filme, uma aula de como é feita uma produção em stop-motion. Nesta técnica, os animadores manipulam quadro a quadro todos os elementos em cena. Só para se ter uma ideia do trabalho, um filme contém 24 quadros por segundo.



Ficha técnica:
Direção: Graham Annable e Anthony Stacci
Produção: Laika Entertainment
Distribuição: Universal Pictures
Duração: 1h37
Gênero: Animação/Aventura
País: EUA
Classificação: Livre
Nota: 5 (0 a 5)

Tags: Os Boxtrolls; Laika; Universal Pictures; Elle Fainning; Isaac Hempstead Wright; Ben Kingsley; animação; fantasia; Cinema no Escurinho