sábado, 4 de abril de 2015

"O Duelo" - uma divertida comédia em três atos

Maristela Bretas


Jorge Amado e suas histórias sempre despertaram uma atenção especial do público brasileiro. Das adaptações para as novelas de TV ao cinema, personagens como Odorico Paraguaçu, de "O Bem Amado", ou Vadinho, de "Dona Flor e Seus Dois Maridos" ou ainda a bela e sedutora Gabriela, de "Gabriela, Cravo e Canela", ficaram gravados na memória de muitos espectadores acima dos 40 anos.

E o grande escritor baiano ganha mais uma adaptação de uma de suas obras - "Os Velhos Marinheiros". Para a grande telona o filme recebeu o nome de "O Duelo". E traz José Wilker, que deixou sua marca interpretando grandes personagens de Amado, fazendo dos papeis principais. 

Boa comédia nacional, que poderá ganhar as telas de TV como minissérie muito em breve. Como aconteceu com outros filmes nacionais, apesar de bem dirigidos como este, não garantiram muito tempo de exibição nas salas de cinema convencionais.


"O Duelo" conta a história (ou as muitas histórias) do misterioso capitão do mar Vasco Moscoso de Aragão (interpretado pelo ator português Joaquim de Almeida), que chega à pacata cidade baiana de Periperi, em busca de um lugar para viver tranquilo. E logo atrai a atenção dos moradores com suas histórias fantásticas, cheias de conquistas, mulheres e viagens pelos sete continentes. 

Mas o novo "rei do pedaço" ganha também um ferrenho inimigo, o fiscal Chico Pacheco (papel de José Wilker), antes o mais ilustre contador de "causos" do local. E será Chico quem fará de tudo para desmascarar o comandante Aragão e provar que ele não passa de uma grande fraude.

"O Duelo" são histórias dentro de histórias, envolvendo todo tipo de situações e fantasias, que ganham versões diferentes, dependendo de quem as conta. Uma boa oportunidade de assistir a um dos últimos trabalhos de José Wilker no cinema, por sinal muito a vontade neste tipo de papel que ele fazia com os dois braços amarrados. Chega a ser caricato de outros personagens que marcaram a carreira do ator.




Joaquim de Almeida também está muito bem, envolvendo o espectador em cada história contada pelo comandante Aragão. A sintonia entre ele e Wilker garante humor na medida certa, sem apelações, e um duelo de dois personagens cativantes. O restante do elenco, composto por Cláudia Raia, Milton Gonçalves, Márcio Garcia, Tainá Müller, Patrícia Pillar, Maurício Gonçalves e Sandro Rocha, deu a sustentação necessária ao filme.

Ficha técnica:
Direção: Marcos Jorge
Distribuição: Warner Bros.
Duração: 1h34
Gênero: Comédia nacional
País: Brasil
Classificação: 14 anos
Nota: 3 (0 a 5)

Tags: O Duelo; José Wilker; Joaquim de Almeida; Cláudia Raia; Patrícia Pillar; Milton Gonçalves; comédia nacional; Warner Bros Pictures; Cinema no Escurinho