quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Longo demais para uma ousada "Travessia" de 40 metros


Na versão 3D a fotografia fica espetacular, principalmente nas cenas feitas no alto dos prédios (Fotos Sony Pictures/Divulgação)


Maristela Bretas


A história de "A Travessia" ("The Walk") é bem interessante e baseada em um fato real ocorrido em 7 de agosto de 1974 em Nova York e que ganhou repercussão na imprensa mundial. Sob a direção do premiado Robert Zemeckis ("O Voo", "Naufrágio", "Forrest Gump" e a trilogia "De Volta para o Futuro", só para relembrar algumas de suas famosas produções) tinha tudo para ser perfeito. 

Na versão 3D a fotografia fica espetacular, principalmente do alto dos prédios, e faz o público se sentir pendurado numa corda bamba, como o personagem, com cenas que dão a exata sensação de profundidade que o momento exige. Por essas cenas já valeria assistir o filme.

Mas a duração jogou um balde de água fria na produção. Há momentos tão monótonos (até dispensáveis) que chegam a ser chatos, arrastando a história sem necessidade. Ela ganha mais agilidade da metade para frente, quando o plano da grande travessia começa a ser colocado em prática pelo equilibrista francês Philippe Petit, interpretado pelo ator Joseph Gordon-Levitt, e seus amigos.

Vivendo na corda bamba literalmente pelas ruas de Paris, o equilibrista francês Philippe Petit sonha em fazer uma grande apresentação e ter sua arte reconhecida no mundo todo. Até que um dia decide que seu destino será atravessar sobre um cabo de aço o vão de 40 metros de extensão que separa as torres do World Trade Center, as famosas Torres Gêmeas de Nova York, ainda em construção. 


Para isso irá contar com a ajuda da jovem Annie (Charlotte Le Bon) e do fotógrafo Jean-Louis (Clément Sibony), além de outros parceiros nos EUA e o tutor Papa Rudy (Ben Kinsgley) que lhe ensinou os macetes para realizar a façanha. O sucesso da façanha acabou se tornando uma biografia, escrita pelo próprio Petit - "To Reach The Clouds", que deu origem ao documentário "O Equilibrista" (2009). A ousadia de Petit entrou para a história das antigas Torres Gêmeas.

"A Travessia" é um filme bom, e Zemeckis explorou bem as imagens e os efeitos da travessia das torres, assim como o momento "rei do mundo" de Petit sobre o cabo de aço. Vale como distração para quem tem curiosidade de conhecer o caso e como o diretor explorou a ousadia, a determinação e a quase insanidade do personagem na busca por seu sonho.



O filme está em cartaz nas salas 4 do Boulevard Shopping (18h50 e 21h15) e 2 do Shopping Del Rey (18h30 e 21 horas - sessões 3D) em versões legendadas. 


Ficha técnica:
Direção: Robert Zemeckis
Produção: Columbia TriStar / Imagemovers / Sony Pictures Entertainment
Distribuição: Sony Pictures
Duração: 2h03
Gêneros: Biografia / Drama / Aventura
País: EUA
Classificação: 12 anos
Nota: 3 (0 a 5)


Tags: #ATravessia #JosephGordon-Levitt  #RobertZemeckis #PhilippePetit  #CharlotteLeBon  #BenKingsley  #SonyPictures  #equilibrista  #torresgêmeas #WorldTradeCenter #biografia #aventura #drama #CinemanoEscurinho