domingo, 23 de abril de 2017

"Gostosas, Lindas e Sexies" é um tiro no pé como comédia

Cacau Protasio, Mariana Xavier, Lyv Ziese e Carolinie Figueiredo interpretam as quatro amigas plus size inseparáveis (Fotos: Paris Filmes/Divulgação)

Maristela Bretas


Um roteiro fraco, uma direção duvidosa, quatro talentos da comédia desperdiçados. "Gostosas, Lindas e Sexies", do diretor Ernani Nunes, em cartaz nos cinemas, é um filme difícil de ver até o final. A proposta seria mostrar que as mulheres que vestem manequim plus size (usando a expressão politicamente correta pra não causar "mi mi mi") podem ser bonitas e charmosas, fugindo dos padrões de beleza (e magreza) impostos pelo mercado. 

Com bom humor, quatro amigas vivem suas vidas e dramas, sempre unidas, dividindo preconceitos contra seu corpo, dando a volta por cima e mostrando que tudo podem. A ideia era ótima, tudo para dar certo. Mas "Gostosas, Lindas e Sexies" deu um tiro no pé. Matou a proposta original do filme, tirou a graça de atrizes como Cacau Protasio (a excelente Terezinha, de "Vai que Cola") e não aprofundou no assunto. Pelo contrário, mostrou uma postura bem conservadora.

Para piorar, quis colocar as quatro amigas superando o preconceito contra as "gordinhas", mas elas mesmo só aceitam ficar com caras sarados e bonitões. Nada de carecas e barrigudos, pois seria antiestético. Que filme é esse? As atrizes até que tentam fazer o máximo e têm boa afinidade entre si, o que impede que a produção fosse uma ruína geral. 

Cacau é Ivone, uma bem sucedida dona de rede de salões de beleza; Lyv Ziese é Tânia, que tenta ser atriz e insiste num casamento acabado; Mariana Xavier interpreta a voraz caçadora de homens Marilu; e por fim Carolinie Figueiredo, que faz o papel de Beatriz. uma jornalista que escreve para uma revista de moda para magras, mas tem um blog para as "gordinhas". 


As personagens de Lyv e Caroline são as mais sem graça - duas mulheres comuns que vivem seus dramas amorosos. Já Cacau, mesmo tolhida de sua graça como escandalosa e barraqueira ainda oferece um ou outro diálogo engraçado. O destaque fica para Mariana, que deita e rola  (literalmente) no papel de Marilu, com falas engraçadas e abusando da sexualidade.

A história tinha tudo para dar certo, aproveitando o talento principalmente de Cacau e Mariana, mas a insistência em repetir a imagem da gordinha boazinha e engraçada (mesmo sem ter graça alguma) e de usar termos pejorativos só reforçaram o lado conservador da sociedade. E colocou as quatro amigas como as "bobas da corte", moradoras do Rio de Janeiro que só pensam em beber, dançar, transar e dizer que são gordas gostosas.


Para completar o enredo sem pé nem cabeça, Beatriz ainda tem uma geladeira gay de nome de Flávio que a impede de comer para não engordar. A geladeira falante fica azarando tanto o namorado dela quanto os outros "bofes" que aparecem. O elenco conta ainda com Andre Bankoff, Marcos Pasquim, Juliana Alves, Eliane Giardini, Paulo Silvino e Márcia Cabrita. 

Pincele algumas coisas, um ou outro diálogo mais engraçadinho e vá assistir sabendo que não dará muitas risadas por a comédia nacional "Gostosas, Lindas e Sexies" é uma produção muito fraca.



Ficha técnica:
Direção: Ernani Nunes
Produção: Santa Rita Filmes / Paramount Pictures / Downtown Filmes
Distribuição: Paris Filmes
Duração: 1h50
Gênero: Comédia nacional
País: Brasil
Classificação: 14 anos
Nota: 1,5 (0 a 5)

Tags: #GostosasLindaseSexies #plussize #LyvZiese #CarolinieFigueiredo #CacauProtásio #MarianaXavier #ErnaniNunes #comedianacional #SantaRitaFilmes #ParamountPictures #parisFilmes #CinemanoEscurinho