sábado, 22 de abril de 2017

"Vida" tem bons efeitos visuais, mas oferece suspense de pouco impacto

Jake Gyllenhaal e Rebecca Ferguson protagonizam a ficção científica dirigida pelo sueco Daniel Espinosa (Fotos: Sony Pictures /Divulgação)

Paula Milagres


Nem "Alien - O Oitavo Passageiro", nem "Passageiros". "Vida" ("Life"), do diretor sueco Daniel Espinosa (que tem em seu currículo a direção de "Protegendo o Inimigo" e "Crimes Ocultos") ficou a desejar em alguns pontos, principalmente na abordagem da ficção científica. Se o início tem algum impacto, no decorrer do longa este vai se perdendo. 



O ser alienígena domina as cenas em que aparece, como era esperado, mas não surpreende e nem assusta, comprometendo também o suspense. Se comparado a "Alien - O Oitavo Passageiro", Calvin (nome dado ao ser marciano) perde disparado. Já o elenco do filme faz sua parte e entrega uma interpretação correta mas que não consegue segurar o fraco roteiro de Rhett Reese e Paul Wernick (os mesmos de "Deadpool").


Pelo visto, diretor e roteiristas têm preferência por escalar Ryan Reynolds para suas produções. Mas o ator está bem, fazendo menos gracinhas e adotando uma linha mais séria, como o engenheiro espacial Rory Adams. Destaque mesmo para Jake Gyllenhaal, Rebecca Ferguson e Ariyon Bakare, que interpretam os médicos David Jordan e Miranda North, e o cientista Hugh Derry. Completam o elenco internacional, com bom desempenho, os atores Hiroyuki Sanada, Olga Dihovichnaya e Naoko Mori.


Mas "Vida" tem também seus pontos bons e entre eles as cenas dos astronautas dentro da estação espacial. O diretor corre pelos compartimentos, quase como uma valsa, expondo cada parte. Interessante também a relação paternal do cientista Hugh Derry com Calvin. Além das cenas de ataques no ambiente de gravidade zero, que usam bons efeitos visuais, como a dos corpos explodindo e o sangue flutuando. 




Pena que faltou mais criatividade à produção, que explora ideias de filmes do gênero sem conseguir avançar ou criar algo novo na abordagem. "Vida" usa muitos clichês e não surpreende nem mesmo no final, apesar da atuação de Jake Gyllenhaal e Rebecca Ferguson.




"Vida", tem seu enredo em torno de seis astronautas em uma estação espacial internacional que, em sua missão, descobrem evidências de vida em Marte. Passam a investigar a amostra coletada no planeta e se deparam com uma célula que, com a dosagem certa de oxigênio, consegue se mover e crescer.



Calvin, como é batizado o organismo unicelular, que inicialmente parecia inofensivo, se desenvolve e causa terror na tripulação, que tenta, desesperadamente, conter sua força e ação. O principal objetivo da equipe agora já não é mais salvar a própria vida, mas deter Calvin para que não chegue à Terra e ameace a raça humana. Como distração, o filme agrada, mas a expectativa criada foi maior que a encomenda entregue.



Ficha técnica:
Direção: Daniel Espinosa
Produção: Columbia Pictures / Skydance Productions / Sony Pictures
Distribuição: Sony Pictures
Duração: 1h44
Gêneros: Ficção Científica / Suspense
País: EUA
Classificação: 12 anos
Nota: 3 (0 a 5)

Tags: #Vida #Life #vidaemMarte #alien  #vidaforadaterra #Calvin #extraterrestre #JakeGyllenhaal #RebeccaFerguson #RyanReynolds #AriyonBakare #HiroyukSanada #OlgaDihovichnaya #NaokoMori #ficcaocientifica #suspense #SonyPictures #ColumbiaPictures #SkydanceProductions #CinemanoEscurinho