terça-feira, 10 de março de 2020

"Frankie": cenas longas, suavidade e contemplação

No drama, Isabelle Huppert interpreta a atriz francesa Françoise Crémont (Foto:SBS Distribution)

Mirtes Helena Scalioni


Longos silêncios entremeados com longas conversas, quase sempre entre duas pessoas de cada vez. Exuberantes paisagens de Sintra, em Portugal, e muitos lugares lindos e aprazíveis mostrados como num catálogo de turismo. Talvez não seja exagero resumir assim o filme "Frankie", dirigido por Ira Sachs e com elenco de peso, onde pontuam Isabelle Huppert no papel principal, Marisa Tomei, Bredan Gleeson e Jerémie Renier.

Falado em três idiomas - português, francês e inglês -  o longa é aquele tipo de filme onde nada acontece. O objetivo parece ser mostrar um recorte na vida da atriz francesa Françoise Crémont, a Frankie, que decide ir com a família e alguns amigos para Sintra, quando ela descobre que está muito doente. 



A partir dessa ideia, as cenas são só de mar e montanhas, uma ou outra confidência, um ou outro desabafo, alguma reflexão sobre a vida e a morte. Mas tudo com muita cautela, muita finesse. Nada de conflitos, nada de desgastes. Enfim, um filme lento, quase arrastado, mais para contemplar do que propriamente assistir. Há quem goste.
Direção: Ira Sachs
Distribuição: Paris Filmes
Duração: 1h40
Classificação: 14 anos


Tags: #FrankieOFilme, @IsabelleHuppert, @MarisaTomei, @BredanGleeson, @JerémieRenier, #drama, #ParisFilmes, @cinemaescurinho, @cinemanoescurinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário