quinta-feira, 11 de março de 2021

"O Último Jogo" traz o lado cômico da rivalidade entre Brasil e Argentina

A história se passa entre as cidades vizinhas de Belezura e Guarpa (Fotos: Michel Gomes/Pandora Filmes)

Wallace Graciano

A rivalidade entre Brasil e Argentina sempre esteve intrínseca no imaginário dos dois lados dos países sul-americanos. De outrora aliados políticos, os coirmãos tiveram, ao longo dos tempos, ânimos que foram se aflorando pelas disputas comuns a competidores antagônicos, acirrando-se conforme o futebol tornou-se proeminente na cultura popular dos dois lados das Cataratas do Iguaçu. 

E é justamente essa temática que envolve “O Último Jogo”, que teve estreia adiada nos cinemas para o mês de maio, mostrando como levaram a campo a disputa entre cada um dos lados da fronteira.


A história se passa em Belezura, uma cidade que tem como grande atividade econômica a venda de móveis. Porém, com uma crise que assolava e ameaçava o futuro dos moradores locais, precisavam migrar para outros mercados. Antes de tudo, porém, não poderiam deixar de desafiar os arquirrivais de Guarpa, os vizinhos portenhos, em uma partida de futebol.


O que não esperavam é que a derrota viria e ela foi muito amarga, tanto que o treinador foi cobrado por torcedores e um narrador um tanto quanto caricato (isso tudo contando com uma bela sequência de imagens carregadas de humor). Porém, o dono do boné canarinho promete uma revanche daqui uma semana. E é aí que a trama se desenvolve.


O hiato entre os dois domingos é marcado por uma série de acontecimentos que ficam secundários graças à rivalidade latejante que envolve a cidade. Da malandragem aos dramas por anseios e ambições em xeque, o roteiro de Roberto Studart nos traz um filme cômico, com várias camadas, que circundam como a paixão pelo esporte bretão pode ser o veneno e o remédio para qualquer problema.


O grande destaque fica por conta da trilha sonora composta por Julian Carando, carregada de instrumentos típicos da identidade nacional. Ela rouba a ambientação até mesmo frente às boas tomadas e diálogos cheios de bom humor. “O Último Jogo” é o primeiro longa metragem do diretor Roberto Studart, responsável pelos documentários "Prá Lá do Mundo" (2012) e “Mad Dogs” (2016).

Ou seja, vista sua camisa, pegue sua bebida favorita e vá curtir as quase duas horas de “O Último Jogo”. As brigas, mentiras, traições e belas jogadas serão uma diversão garantida para você.


Ficha técnica:
Direção e roteiro:
Roberto Studart
Produção: Truque Produtora
Distribuição: Pandora Filmes
Duração: 1h39
Classificação: 12 anos
País: Brasil
Gêneros: Comédia / Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário